restaurantes

Buzz Burger: a hamburgueria do Cais do Sodré que só usa ingredientes portugueses

Abriu no início de outubro em Lisboa e baseia-se no conceito farm to table, com utilização de produtos sazonais.
Há hambúgueres e muito mais.

“Perguntaram-nos muitas vezes: ‘vocês meteram-se num negócio agora, dentro deste contexto?’” A pandemia não atrasou os planos de Guilherme Clara, de 34 anos, e Rafael Silva, de 44, de abrirem um projeto de restauração em Lisboa. “Pior do que isto não pode correr. Estamos a ultrapassar vários desafios e acredito que será uma altura que será ultrapassada”, explica Rafael à NiT, um dos responsáveis pelo novo Buzz Burger, no Cais do Sodré, em Lisboa.

Os hambúrgueres são a grande especialidade desde projeto que foi inaugurado no início de outubro. Como não queriam ser apenas mais um, optaram por elementos diferenciadores e num conceito distinto de outros que já funcionam na cidade, focado no farm to table e na utilização de ingredientes nacionais, alguns de pequenos produtores. “Temos de ser criativos e lutar para que as coisas aconteçam.”

Rafael foi banqueiro durante mais de 20 anos e a família sempre teve negócios ligados à restauração. Conheceu Guilherme Clara há seis anos, na altura para renovarem um bar no Cais do Sodré, o Copenhagen. Guilherme depois passou pelo projeto do Topo Belém, por espaços do chef Kiko e também fez consultoria, antes de voltar a juntar-se com Rafael para a abertura do Buzz Burger.

“A minha paixão vem da infância em que comecei a perceber o que era a sazonalidade dos produtos, muito fruto das viagens que fiz, em que me lembrava de comer maçãs quando há maçãs e laranjas também quando as há”, continua Rafael.

O restaurante fica no Cais do Sodré.

Nesse sentido, começou a pensar na criação do projeto Buzz, que tem o primeiro negócio associado à restauração, o Buzz Burger, mas que poderá ramificar-se noutros conceitos, sempre ligados à filosofia da sustentabilidade, utilização de produtos locais e compra direta a produtores. “Será uma filosofia de vida que será aplicada a várias áreas.”

“Temos a preocupação de onde vêm os produtos, como são cultivados e o mesmo acontece com o gado, a forma como é alimentado”, explica Guilherme Clara.

“Sempre pensei numa hamburgueria como um produto de fast food, mas também numa refeição gourmet com preços elevados. Pensámos que seria possível democratizar o hambúrguer e apresentá-lo de uma forma saudável”, diz à NiT Rafael.

Os produtos vão mudar ao longo das épocas, tudo para continuarem a seguir a sazonalidade dos ingredientes. Há sugestões que podem apenas ser ligeiramente alteradas, outras mudam por completo. Os hambúrgueres, por exemplo, que dão nome ao espaço, são servidos com pão da padaria artesanal Gleba.

Tem o que junta queijo flamengo, tomate, cebola camarelizada e alface (6,95€); o com chutney de pêra, pêra fresca, queijo de cabra mole e chicória grelhada (8,45€); o de queijo de Serpa, agrião, picles de cebola roxa e presunto crocante (7,95€); ou o de ovo estrelado, queijo Castelão e couve portuguesa (7,45€). São preparados com hambúrguer de vaca ou de porco preto.

Também preparam sugestões vegetarianas. É o caso do de feijão preto com alface, queijo de Nisa, beringela e molho de pimento vermelho (6,45€); ou o de grão e ervas, alface, picles de cebola roxa, rabanetes e molho de iogurte e rábano (6,45€). Os acompanhamentos são à parte. Há batata frita (2,50€), batata frita com queijo da Ilha (3€) ou chips de batata doce com orégãos (3€).

Os cocktails são preparados por

Constança Cordeiro.

Tem burger no nome, mas este restaurante não se limita a apresentar hambúrgueres na ementa. Todos os pratos que compõem o resto do menu seguem a mesma linha da sazonalidade. Há alho francês cremoso com salteado de cevada e seitan em vinha de alhos (6,45€); polenta, caldo de kombu, wakame, cogumelos, beldroegas e óleo de coentros (7,45€).

Nas bebidas, a filosofia do projeto também se mantém. Não há os tradicionais refrigerantes, em vez disso têm disponível a soda Why Not. Nas cervejas têm a sugestão artesanal da Trindade. Já os cocktails são preparados por Constança Cordeiro do bar Toca da Raposa.

Os responsáveis estão sempre na procura de novos ingredientes. “É uma pesquisa constante.” O Buzz Burger tem capacidade para 28 pessoas, mais três ao balcão. Fazem também take-away e têm uma parceira com a plataforma Too Good To Go, com o objetivo de ajudarem no combate ao desperdício alimentar.

Os acompanhamentos são à parte.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua de S. Paulo 61, 1200-426 Lisboa
    1200-426  Lisboa
  • HORÁRIO
  • Das: 12:00
  • Às: 22:30
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Hamburgueria, Saudável

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT