restaurantes

Craveiral FarmTable: já abriu o restaurante sustentável de Alexandre Silva

O chef tem mais um projeto, desta vez fora de Lisboa, onde é responsável pelas cozinhas do Michelin Loco e do Fogo.
Há muito para experimentar/ Foto de Martin-Kaufmann.

Em abril começou a ser plantada a horta no turismo de natureza Craveiral, em São Teotónio, no Alentejo. O objetivo estava bem definido: serem colhidos os hortícolas dois meses mais tarde para servirem de ingredientes ao restaurante que o chef Alexandre Silva iria abrir por ali. O Craveiral FarmTable começou a servir refeições a 14 de junho.

O chef afastou-se uns meses de Lisboa, onde é responsável pelas cozinhas do Michelin Loco e do Fogo, para se dedicar a mais um projeto de restauração. Neste espaço no Alentejo tem a ambição de ter 70 por cento dos ingredientes provenientes de hortas e pomares próprios.

Há muita produção local.

É um conceito da horta para o prato, sempre com matéria prima simples e trabalhada de acordo com a sazonalidade. É também de pequenos produtores e locais que vão ser procurados os restantes ingredientes para compor o menu.

Há sugestões de peixe e marisco, porco alentejano e borrego. Não faltam os queijos, enchidos, o pão e as compotas da região. A horta própria foi criada por Rodolfo Pereira, responsável pelo Papa Figos, um projeto de agricultura biológica no Cartaxo. Galinhas, coelhos, gansos e patos também vão fazer parte da produção. Será ainda criada uma estufa, que irá garantir a produção durante o inverno, e um jardim de ervas aromáticas e flores comestíveis.

A cozinha de fogo, que levou o chef a abrir um restaurante em Lisboa, será um dos destaques deste projeto. Sugestões com linguados, polvo, amêijoas, percebes, borrego ou leitão poderão ali ser provados. O forno a lenha, onde continuam a ser preparadas as pizzas biológicas da Pizzeria Comvida by in Bocca al Lupo, será um dos locais mais usados no Craveiral FarmTable.

A maioria dos lugares são ao ar livre.

O projeto vai ainda contar com um evento anual com cozinheiros portugueses e estrangeiros. A ideia é que comecem já depois do verão. Um dos primeiros convidados é o chef João Rodrigues, do Feitoria.

Além da utilização dos produtos da horta, a sustentabilidade do projeto continua com a reutilização do lixo orgânico do restaurante, tanto em compostagem como na alimentação dos animais.

Este restaurante já era um projeto antigo que tinha sido pensado em conjunto com Pedro Franca Pinto, o responsável pelo turismo de natureza Craveiral. Além das 38 casas, é um projeto de produção agrícola, com sete mil metros quadrados. O Craveiral FarmTable vai estar aberto para hóspedes e para quem não esteja hospedado.  O espaço pretende servir refeições entre as 12h30 e as 23 horas.

Há peixe e muito mais.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT