Restaurantes

Da bola de Berlim de carabineiro ao waffle de atum, há muito para provar no Next Door

O projeto, uma versão mais descontraída do Sea Me, na mesma rua, convida à partilha. Prove o Pornstar Martini com ostra.
Lembra uma vila piscatória.

Não nos cansamos de dizer. A Rua do Loreto, no Chiado, nunca mais foi a mesma desde que, em 2010, o Sea Me ocupou o número 21 com peixes e mariscos de qualidade, que trabalha com esmero e criatividade. Doze anos depois, o reconhecimento, visível através das longas filas que se continuam a formar à entrada do espaço, levou à abertura de um outro. Falamos do Next Door, na mesma artéria. O ambiente particularmente descontraído, que lembra uma vila piscatória e convida à partilha — tanto de momentos quanto de pratos —, conserva a essência que deu fama à casa mãe, assim como os protagonistas, que ainda são os melhores produtos que o mar tem a oferecer. Encontra-os na porta 57.

Aberto em regime de soft opening desde 6 de outubro, de modo a “testar os novos pratos, afinar receitas e perceber a recetividade dos clientes”, o restaurante surgiu da vontade de oferecer mais prático, com uma carta que se destaca pelas opções para vários momentos do dia e é capaz de responder a diferentes necessidades, desde as do que procuram um sítio para um almoço prolongado, ou petiscar com amigos e cocktails, explica à NiT António Oliveira Querido, um dos sócios fundadores do grupo Sea Me.

“Queríamos um espaço focado na barra. O Sea Me conta com duas áreas distintas: um balcão, só com 12 lugares, e o restaurante propriamente dito. A primeira sempre foi muito concorrida pela questão da partilha, da conversa, dos amigos que se conhecem e do registo informal. No Next Door temos 40 lugares e quase todos são na barra, exceto quatro numa mesa muito simpática à janela. Com propostas pensadas para dividir, servidas em pequenas porções, a ideia é que cada cliente experimente quatro a cinco pratos”.

Os ex-líbris do primogénito, como o niguiri de sardinha assada (9,5€) e o gunkan de robalo e vieiras (10,5€) não faltam no menu, mas “cerca de 80 por cento” deste é composto por novidades com assinatura de Elísio Bernardes, chef com carreira feita, até agora, no Porto.

Chips de carabineiro (7€), bomboca de choco (11€), sandwich de sapateira (12€), hotdog de polvo (15,5€) e bola de Berlim de carabineiro (11€) são algumas das sugestões “originais, divertidas e diferenciadoras” do profissional, que vão de encontro ao que, de resto, “é apanágio da marca”. Pode, igualmente, espreitar a montra de mariscos e escolher aquilo que quer que lhe cozinhem na hora.

Para acompanhar, há uma série de referências nacionais que vão alterando com regularidade para que se possa ir experimentando coisas diferentes. Apostam também em rótulos menos conhecidos que tanto chegam do Algarve como da Madeira ou Açores. Dos cocktails, António destaca o Pornstar Martini by Sea Me, que acrescenta ostra à receita tradicional. Cerveja e sumos naturais são outras opções.

Tudo isto numa casa com fachada tipicamente lisboeta que os responsáveis tiveram todo o cuidado em preservar. “Não fizemos um único buraco no restaurante. Recorremos a revestimentos decorativos para transportar os visitantes para o ambiente marítimo. O teto, por exemplo, foi coberto com três camadas de rede de pesca que trouxemos do porto de Olhão. Já a barra é envolvida com tábuas de madeira de barcos e a porta que dá acesso à casa de banho pertenceu a um cargueiro da Margem Sul. Algumas das mesas são forradas com azulejo nacional e as louças, com desenhos alusivos a peixes que encontramos na nossa costa, foram desenhadas em exclusivo para o projeto”, descreve António.

Carregue na galeria para espreitar o Next Door e as iguarias que lá servem.

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua do Loreto, 57.
    1200-241 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Todos os dias das 12h30 à meia-noite.
PREÇO MÉDIO
Entre 20€ e 30€
TIPO DE COMIDA
Peixe, Marisco

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT