Restaurantes

Depois da McDonald’s, a Pizza Hut e a KFC também vão vender as operações na Rússia

As duas marcas vão alienar todo o negócio no país à semelhança do que já aconteceu com a cadeia de hamburguerias.
Os restautantes devem reabrir com novo nome.

A totalidade da operação da McDonald’s na Rússia foi vendida a um investidor local. A cadeia saiu oficialmente do país e desde o início de junho que antigos restaurantes estão a funcionar sob outra marca. E parece que não será caso único na área da restauração rápida. Também as igualmente norte-americanas Pizza Hut e a KFC querem fazer o mesmo, depois de já terem fechado vários espaços em território russo no início da guerra contra a Ucrânia.

Segundo a agência Reuters, o processo de alienação terá começado em fevereiro quando se iniciou a invasão, tendo ficado concluído este mês de julho. A Noi-M terá pago 4,80 milhões de euros para ficar com a operação da Yum! na Rússia, a empresa responsável pela Pizza Hut e pela KFC em território russo.

A Pizza Hut detinha 50 restaurantes no país. Já a KFC estava presente em mais de mil espaços. Desses, apenas 70 deles eram geridos pela Yum! — o primeiro foi inaugurado em 1995. Por enquanto, ainda não foi divulgado se as localizações irão reabrir com novos nomes e produtos, tal como aconteceu com a McDonald’s.

A Starbucks, a Coca-Cola e a Pepsi foram outras das empresas norte-americanas que também deixaram de operar na Rússia nos últimos meses. No caso da McDonald’s, alguns dos restaurantes voltaram a operar com outro nome e novos hambúrgueres no menu.

A 12 de junho, abriram na Rússia 15 espaços do novo Vkusno & Tochka — que em tradução literal significa saboroso e pronto — que anteriormente ostentavam os famosos arcos dourados da empresa de fast food. A cadeia norte-americana saiu do país devido à guerra com a Ucrânia e vendeu toda a operação a um empresário da Sibéria, Alexander Govor.

O valor do negócio não foi divulgado. O empresário comprometeu-se a pagar os salários dos mais de 60 mil funcionários da cadeia durante os próximos dois anos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT