Restaurantes

A nova osteria de Braga tem sabores bem portugueses em pratos italianos

Nuno Resende trocou o cinema pela cozinha, trabalhou no restaurante de Gordon Ramsay e agora tem o seu próprio espaço.
Três dos pratos que pode pedir no novo restaurante.

Nuno Resende queria estudar cinema em Londres, mas acabou por descobrir que, afinal, o talento estava todo guardado para a cozinha. O jovem, natural de Braga, passou os últimos anos em Inglaterra a descobrir a paixão e acabou a trabalhar nos espaços de Gordon Ramsay e de Jon Tanaka, quando este recebeu uma estrela Michelin. Agora voltou à terra natal para abrir o Osteria Bracara, o primeiro espaço em nome próprio, inaugurado a 3 de maio.

O jovem de 32 anos emigrou em 2010 para o Reino Unido com um objetivo específico: ir para a universidade estudar cinema. A vida trocou-lhe as voltas. Quando aterrou em Cardiff teve de procurar emprego, para poder pagar as contas e acabou, como muitos jovens universitários, a trabalhar num pub como copeiro e ajudante de cozinha.

“Dei ali os meus primeiros passos, sem grande preocupação. Mas como era uma operação pequeno precisavam de ajuda. Aprendi o básico da cozinha ali. Quando fechou decidi procurar outro emprego, para aprender a sério”, refere.

Nunca tinha considerado ser cozinheiro. À medida que entrava no meio acabou por perceber que gostava das tarefas do dia a dia, do ambiente. Os chefs com quem aprendeu incentivavam-no a crescer e durante os 12 anos que passou pelo Reino Unido teve oportunidade de aprender com as equipas do Savoy Grill e do Maze de Gordon Ramsay e do The Ninth, de Jun Tanaka. Neste último acabou por tornar-se headchef e conquistou uma estrela Michelin. Em dezembro percebeu que estava na altura de regressar a casa.

O espaço é minimalista.

“Fui para lá estudar e tudo o que menos fiz foi estudar. Mas a dada altura sentia que estava preparado e tinha as ferramentas necessárias para abrir algo em nome próprio”, conta à NiT. Quando chegou equacionou procurar trabalho no Porto, mas, entretanto, surgiu a oportunidade de ter o seu restaurante. Não pensou duas vezes e aceitou.

O cozinheiro tinha tudo pensado: “Queria um espaço onde pudesse homenagear a cozinha portuguesa, mas com técnicas da cozinha italiana, que tinha aprendido em Londres”. Então, o que pode provar nesta osteria? O chef recomenda começar pela cavala do Algarve (8€) alimada com salsa verde, ou pelo vitello tonnato (10€) com alpacarras e avelãs. Isto apenas para entradas.

Depois pode aventurar-se pelos pratos principais onde Nuno Resende destaca o uovo in raviolo (16€), um raviolli de bacalhau ou o rigattoni alla carbonara, que não é mais do que a clássica pasta de carbonara, mas com toucinho de porco bísaro e ovo (12€). Para os fãs de pesto, há a campanelle al pesto, com manjericão, ricotta caseira e pinhões (12€).

Nos pratos principais, o chef sublinha a carne tenra da vitela milanese, um entrecôte com 300 gramas, que acompanha com anchovas, alcaparras e limão (32€). No final, aconselha terminar com um doce, o famoso tiramisú (6€). “Faço-o de forma diferente e fica mais leva. Além disso, tem um toque português. Os biscoitos, em vez de os mergulhar apenas em amaretto, são embebidos com Licor Beirão”, refere.

A experiência na Osteria Bracara vai além da comida e do vinho. A música dada pelo gira-discos de vinil toca desde o jazz suave até ao hip-hop dos anos 90 e rock alternativo dos anos 80. Quanto ao local escolhido, Nuno Resende gostou do contraste. “Quase ninguém dava por aquele bairro e eu gostei do sítio por causa disso”, justifica. Mas quem lá entra encontra um restaurante elegante, minimalista e com pouca decoração para não existirem “grandes distrações” dos pratos. Em breve irá expor os trabalhos de alguns artistas locais.

O tiramisu é a sobremesa em destaque.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. António Marinho 7 Loja 5
    4700-361 Braga
  • HORÁRIO
  • Terça a sábado das 18h30 às 23h30
PREÇO MÉDIO
Entre 20€ e 30€
TIPO DE COMIDA
Italiana

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT