Restaurantes

Fernando Rocha: “Provei mais de 70 francesinhas e esta é a melhor que já comi”

O humorista criou um projeto de delivery dedicado ao típico prato do Porto. Passou três meses em provas na zona norte do País.
Este é o primeiro projeto de restauração ao qual se associa.

Durante três meses, Fernando Rocha fartou-se de comer francesinhas. Fartou-se, mas no bom sentido, já que é um prato que adora. Experimentou dezenas até chegar à receita final do projeto que lançou em conjunto com a Web Kitchen Labs no início de abril, o Francesinhas e Mai Nada. “Provei mais de 70 receitas e esta, é, sem dúvida, a melhor que já comi”, explica o humorista à NiT.

O convite foi-lhe feito pelo projeto que já tinha desenvolvido um conceito de delivery com Rui Unas, a hamburgueria Like a Lord. “Escolhem uma figura pública para se associar a cada especialidade, quando decidiram criar francesinhas convidaram-me.”

Para aceitar, só impôs uma condição. “Para mim, que estou a dar a cara, a bitola é alta porque conheço as melhores francesinhas. Esta tinha mesmo de ser a melhor. Nem eu daria a cara se não gostasse dela.”

Para garantir que a receita final lhe agradava, o humorista participou nas várias provas e testes que foram feitos na zona norte do País. “Nestes meses estivemos no Porto, mas também em cidades próximas, como em Braga ou até em Viana [do Castelo]. Tínhamos de ter noção da oferta que já existia no mercado.”

As propostas que chegaram ao menu da Francesinhas e Mai Nada podem ser encomendados através da Uber Eats em várias cidades do País. “Selecionámos o melhor que provámos, desde o pão, a carne, o queijo, o fiambre, o melhor de vários mundos, no melhor dos produtos.”

Algumas das francesinhas que pode escolher têm nomes de personagens criadas por Fernando Rocha ao longo dos últimos anos. É caso da Matumbina (13,50€). Junta 140 gramas de hambúrguer de vaca, salsicha toscana, mortadela com azeitonas e batatas fritas.

A francesinha Tibúrcio é para comer à mão.

Outra das opções é a francesinha Tibúrcio. É para comer à mão, uma vez que o pão é prensado com todos os ingredientes no interior. Leva salsicha toscana, linguiça, mortadela e queijo (10,50€). É das sugestões que mais aprecia. “Gosto muito deste conceito, de comer à mão. É ótimo para eventos e festivais.”

Ainda assim, o que mais o surpreendeu foi a opção vegetariana. “Comi e não senti falta da carne. Não sou nada destas coisas, mas rendi-me ao sabor.” A Vegetariana (9€) é feita com uma salsicha à base de vegetais criada pela Future Farms, queijo e maionese de sriracha.

Neste momento, o Francesinhas e Mai Nada conta com mais de 10 espaços parceiros em todo o País: Matosinhos, Braga, Vila Real , Penafiel, Porto, Gondomar, Estoril, Loures, Sintra, Corroios, Seixal ou Quinta do Conde.

O objetivo é aumentar o leque de parceiros e cidades disponíveis. “Um restaurante não consegue abranger toda uma cidade. Queremos encontrar parceiros com atitude e espaços que nos ajudem a crescer.”

Tal como acontece na hamburgueria de Rui Unas, são criadas parcerias com restaurantes onde são confecionadas as propostas. Os ingredientes e as formas de preparar os pratos são idênticos para garantir a consistência das sugestões do menu.

Esta é a primeira vez que Fernando Rocha se associa a um projeto de restauração. “Nunca tinha pensado em nada do género, mas neste caso fazia sentido. Se queriam uma figura pública, gajo mais do Porto do que eu não há.”

Atualmente, pode acompanhar o trabalho do humorista na SIC, onde integra o projeto “Amor Amor”. E, claro, que tínhamos de pedir a Fernando Rocha que contasse uma piada com francesinhas. O humorista acedeu e criou uma “à pressão” para os leitores da NiT.

“A Rosa Peixeira perguntou ao Tóne: ‘já comeste a francesinha?’. Ele respondeu: ‘não, porque ainda ontem comi uma espanhola’.”

Carregue na galeria para conhecer outros restaurantes que entregam francesinhas em Lisboa.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT