restaurantes

Faz Frio: o restaurante centenário do Príncipe Real está como novo

Abriu há mais de 100 anos e depois das notícias de que ia fechar, acabou por reabrir renovado e com uma ementa dedicada à cozinha portuguesa.

O restaurante abriu completamente renovado.

É dos restaurantes mais antigos do Príncipe Real, mas também o mais recente.Confuso? O Faz Frio abriu há mais de 100 anos na Rua Dom Pedro V. No final de 2017 surgiram notícias de que ia fechar, mas o espaço mudou de donos e reabriu agora renovado com uma ementa dedicada à cozinha portuguesa. Está a funcionar, ainda em soft opening, desde o início de outubro.

Apesar de renovada, na decoração há coisas que se mantém do antigo projeto, muito pela vontade dos novos responsáveis, mas também pela classificação de Loja Com História. “Há cinco coisas que a classificam: o chão, os compartimentos, o marinheiro à entrada feito por Mário Cesariny, o candeeiro cacho de uvas e os azulejos”, explica à NiT Jorge Marques, 26 anos, o novo dono do Faz Frio.

Tirou gestão hoteleira, viajou pelo mundo e trabalhou em vários restaurantes, sempre no serviço de mesa. Esteve no Dinner by Heston Blumenthal, em Londres, no Maaemo, em Oslo, e também em Miami onde acabou por ser responsável pelo food and beverage de um hotel. Em Portugal teve uma curta passagem pelo Sublime, na Compota.

“Sempre tive a ideia de abrir um restaurante. Precisávamos em Lisboa de um espaço português, com receituário nacional, mas com as técnicas de agora.” Surgiu a oportunidade de ficar com o espaço do Faz Frio e acompanhou todas as obras desde o primeiro dia. “Foram nove meses muito complicados. A cozinha e as casas de banho estavam muito degradadas. Foi o que demorou mais em toda a obra.”

Saiu o balcão de inox, entraram novas cores para as madeiras dos compartimentos que criam três salas no restaurante — têm direito a nomes e tudo: Clandestino, Tertúlia e Reviralho —, mesas e cadeiras renovadas, copos de galão para dar um toque mais nacional, e os guardanapos de linho com dois f’s bordados — sim, que aqui não usam plástico e todo o papel é reciclado.

Na ementa, os pratos portugueses mantêm-se, se bem que com algum toque de modernidade. Continuam também com as sugestões de bacalhau diferentes todos os dias, como era costume do antigo Faz Frio. Tem açorda de bacalhau (12€) às terças, bacalhau à Narcisa (13€) às quintas e bacalhau à Assis (12€) às sextas. Encontram-se na carta com os pratos do dia e são sugestões que ficam também disponíveis aos jantares.

“Quisemos transformar os mais possível os pratos, para não os tornar tão pesados”, explica à NiT Mateus Freire, o chef do novo Faz Frio. Tem 29 anos e já passou por vários espaços em Portugal, como o Claro, do chef Vítor Claro, o Tágide e o Fortaleza do Guincho. “Não íamos mudar todo o conceito, por isso mantivemos as sugestões nacionais. Falta comida portuguesa saborosa em Lisboa.

Na renovada cozinha, juntamente com a equipa de mais cinco pessoa, tem o objetivo de fazer tudo caseiro e até de desperdiçar o menos possível. “Fazemos o nosso pão e temos duas fornadas de pastéis de nata caseiros todos os dias.”

A cozinha fecha durante o período da tarde, entre os almoços e os jantares, mas é sempre possível petiscar qualquer coisa. É o caso dos pastéis de massa tenra (1,50€), a meia desfeita (5,50€), a tábua de queijos (14€), ou os peixinhos da horta com maionese de pimentão (5,50€). Já nos pratos principais pode experimentar mais bacalhau, o à Zé do Pipo (16€), bitoque do lombo (14€), ensopado de borrego com hortelã (16€) ou a passada de peixe com puré de legumes (32€ para duas pessoas).

O novo Faz Frio tem capacidade para 50 pessoas. Além dos elementos que fazem dele um dos espaços da Lojas com História, foi também criado uma vitrine com garrafas antigas que estavam espalhadas por todo o restaurante. Pode ser visto na última sala do restaurante, que também é a maior.

Carregue na galeria para conhecer melhor o novo Faz Frio.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua dom Pedro V, 96, 1250-095 Lisboa
    1250-095 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Das: 12:00
  • Às: 00:00
  • Sexta e sábado até: 02:00
  • Fecha domingo
  • Cozinha fecha entre almoço e jantar
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Portuguesa

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT