Restaurantes

Gonçalo é o chef mais jovem de “Hell’s Kitchen” e já tem um negócio de comida vegan

Aos 20 anos, depois de ter passado por vários restaurantes e pelo programa de Ljubomir, criou a Prana, que faz entregas em Lisboa.
É um dos participantes desta edição de Hell’s Kitchen.

“Sou vegetariano, mas não subestimem a capacidade de cozinhar qualquer tipo de proteína.” O aviso ficava feito aos concorrentes no vídeo de apresentação de Gonçalo Ribeiro, na segunda temporada de “Hell’s Kitchen”. Tem 20 anos e é o participante mais jovem nesta edição. Mas isso não é uma desvantagem. No primeiro episódio desta edição foi bastante elogiado por Ljubomir e até conseguiu fazer o melhor prato numa das provas. Fora do programa, já é responsável por um negócio próprio, o Prana Food.

“O projeto surgiu da minha paixão pela cozinha vegetariana e por ter percebido como a alimentação condiciona o nosso bem-estar físico. Todas as refeições são caseiras, confecionadas com ingredientes biológicos e sazonais, sem corantes nem conservantes”, explica Gonçalo à NiT.

A ideia de montar o negócio já tem dois anos. Surgiu na altura em que foi estudar para a escola de cozinha Le Cordon Bleu, em Londres, Inglaterra. “Já tinha como objetivo criar o projeto antes de começar a gravar o programa. Penso que a participação no ‘Hell’s Kitchen’ foi um incentivo para meter as mãos na massa e começar a desenvolver esta ideia de negócio.”

As primeiras entregas começaram a ser feitas em outubro de 2021, depois de ter gravado com Ljubomir e os restantes concorrentes as cenas desta segunda temporada.

“O Prana Food é uma marca de comida biológica à base de plantas com o conceito de entregas ao domicílio a preços acessíveis. Disponibilizamos também um serviço de catering personalizado para todo o tipo de eventos como aniversários, showcookings ou workshops de cozinha.”

Tem 20 e já é responsável por um projeto de delivery.

O menu não junta elementos de carne, nem de peixe e reflete muito do que Gonçalo aprendeu ao longo destes dois anos nos estágios realizados em restaurantes em Portugal e no estrangeiro. “A ementa surgiu através de experiências que realizei e criei enquanto confecionava as minhas refeições. Procuro desconstruir os pratos da nossa cozinha tradicional substituindo a proteína animal por ingredientes naturais e biológicos e à base de plantas.”

As entregas são feitas na zona da Grande Lisboa. Até já existem algumas opções favoritas no menu por parte dos clientes, como as chamuças, os croquetes e os hambúrgueres. Os pedidos são feitos online. Encontra sugestões como as chamuças de legumes (5€), os croquetes de vegetais com caju e especiarias (5€) ou o hambúrguer de batata doce com chimichurri.

A maior parte das refeições está pronta para comer. Ainda assim, há opções para aquecer e gratinar, como as lasanhas. Já os salgados são entregues congelados e podem ser fritos ou preparados no forno, se preferir.

“Existe um menu fixo com alguns best sellers do Prana e outro menu semanal que é preparado em parceria com o chef Francisco Basílio da Quinta Maria Helena. Este menu é afixado a cada semana com opções variadas de entradas, pratos principais, sopas, sobremesas e snacks.”

Depois da estreia do programa, o número de pedidos tem vindo a aumentar no Prana Food. “Todos os dias recebemos pedidos de encomendas, pessoas que acompanham o ‘Hell’s Kitchen’ e querem provar os pratos. Tenho recebido um grande apoio, fico muito grato por isso.”

Um dos objetivos, e que tem sido conseguido, passa por mudar um pouco as mentalidades dos portugueses. “Apercebo-me que de certa forma consigo mudar a ideia que as pessoas têm desta alimentação que, muitas vezes, é vista como uma alimentação pouco saborosa.”

Um dos próximos passos de Gonçalo para o Prana Food é fazer chegar as entregas a mais zonas. “Pretendemos entregar refeições em todos os distritos de Portugal Continental. O meu grande sonho e objetivo é também expandir o projeto para fora do País.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT