Restaurantes

McDonald’s perde mais de 95 milhões de euros só com a comida que não vendeu na Rússia

Apesar do encerramento temporário também na Ucrânia, a empresa continua a pagar salários aos funcionários.
A cadeia contou com milhões de prejuízo.

Desde março que os restaurantes da McDonald’s estão fechados na Rússia e na Ucrânia. A medida implicou custos de milhões de euros para a empresa. Só em comida que ficou armazenada e não chegou a ser vendida causou um prejuízo de 95 milhões de euros.

Estes números são relativos ao primeiro trimestre do ano e foram apresentados pela cadeia de fast-food esta quinta-feira, 28 de abril. Tal como tinha sido anunciado, a empresa continua a pagar aos funcionários dos dois países, o que aumenta em mais de 25 milhões de euros o prejuízo nestes primeiros três meses de 2022.

Logo nos primeiros dias após o encerramento dos restaurantes na Rússia, o país criou uma versão alternativa à cadeia com pão russo, carne russa e picles russos. Inverteram o famoso M dos arcos dourados para se assemelhar com um B. O fim do funcionamento dos espaços da companhia norte-americana levou muitos russos a armazenarem hambúrgueres da cadeia em frigoríficos e arcas congeladoras de casa.

A McDonald’s contava com mais de 840 restaurantes na Rússia e na Ucrânia que em 2021 representaram 9 por cento do total das receitas da empresa. Segundo Chris Kempczinski, diretor geral da McDonald’s, aqui citado pela CNN Business, será feita uma nova avaliação da empresa no final do segundo trimestre.

Apesar dos prejuízos, as vendas têm crescido mais de 11 por cento nos espaços abertos pela marca em todo o mundo no último ano. Nos Estados Unidos, por exemplo, as vendas subiram 3,5 por cento.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT