Restaurantes

Estrelas Michelin: há 7 novos restaurantes com estrela em Portugal

Alma, Loco, LAB, William, Casa de Chá Boa Nova e Antiquum entram pela primera vez no Guia. O L'And recupera a estrela. The Yeatman e Il Gallo d’Oro ganham a segunda estrela. No total, o País conquistou 9 novas estrelas.

Os responsáveis pelo Guia Michelin bem avisaram e o resultado está aí: Portugal ganhou nove novas estrelas. William, Casa de Chá Boa Nova, Antiquum, Alma, Loco e LAB entram pela primeira vez no prestigiado guia gastronómico. Já The Yeatman e Il Gallo d’Oro subiram ao patamar das duas estrelas. O L’And recuperou a que havia perdido no ano passado. A gala de apresentação da edição 2017 do Guia Michelin para Portugal e Espanha aconteceu na noite desta quarta-feira, 23 de novembro, em Girona.

Portugal tem agora 21 restaurantes no Guia com um total de 26 estrelas. Sobem para cinco o número de espaços com duas estrelas, uma honra que, até este ano, pertencia apenas ao Ocean, Vila Joya e Belcanto. A grande vitória da noite pertence assim ao chef Ricardo Costa, do The Yeatman, que já tinha uma estrela desde 2012, e ainda ao chef Benoît Sinthon, do Il Gallo d’Oro, que está no Guia desde 2009.

No patamar da estrela única também houve uma melhoria significativa. São agora 16 os restaurantes premiados, com algumas surpresas e confirmações. Henrique Sá Pessoa comprovou o favoritismo à frente da cozinha do seu Alma e o esforço criativo de Alexandre Silva no Loco também parece ter agradado aos inspetores. Mais a norte, também se festeja na Casa de Chá da Boa Nova, o projeto ambicioso de Rui Paula no edifício desenhado por Siza Vieira, e também no Antiqvvm de Vítor Matos, que atingiu o objetivo traçado na inauguração: a conquista da estrela.

O LAB, do chef Sergi Arola, é outra das surpresas. O espanhol ganha assim a primeira estrela em Portugal, depois de ter conquistado outras em Espanha. A lista termina com outras duas novidades não menos importantes: Joachim Koerper ganha uma nova estrela pelo trabalho no William, no Funchal, e torna-se no único chef com duas estrelas em dois restaurantes portugueses; e Miguel Laffan ultrapassa o “soco no estômago” de 2016, recuperando a estrela perdida para o L’And.

Na edição de 2016 do Guia, houve apenas uma nova entrada portuguesa: o Bon Bon de Rui Silvestre, do Carvoeiro. Ao contrário de 2016, Portugal não perde nenhuma estrela. A Grande Lisboa é agora a região com mais estrelas, com sete restaurantes mencionados, destronando assim o Algarve, que manteve as seis que já tinha. A região do Porto e norte têm nesta edição cinco representantes. A Madeira vê subir para dois os restaurantes com estrela. O Alentejo recupera o único representante.

Duas estrelas Michelin:

NOVO The Yeatman (Vila Nova de Gaia), Ricardo Costa

NOVO Il Gallo d’Oro (Funchal), Benoît Sinthon

Ocean (Armação de Pêra), Hans Neuner

Vila Joya (Albufeira), Dieter Koshina

Belcanto (Lisboa), José Avillez

Uma estrela Michelin:

NOVO William (Funchal),  Joachim Koerper

NOVO Casa de Chá Boa Nova (Leça da Palmeira), Rui Paula

NOVO Antiqvvm (Porto), Vitor Matos

NOVO Alma (Lisboa), Henrique Sá Pessoa

NOVO Loco (Lisboa), Alexandre Silva

NOVO LAB (Sintra), Sergi Arola

NOVO L’And (Montemor-o-Novo), Miguel Laffan

Bon Bon (Carvoeiro), Rui Silvestre

Casa da Calçada (Amarante), André Silva

Eleven (Lisboa), Joachim Koerper

Feitoria (Lisboa), João Rodrigues

Fortaleza do Guincho (Cascais), Miguel Rocha Vieira

Henrique Leis (Almancil), Henrique Leis

Pedro Lemos (Porto), Pedro Lemos

São Gabriel (Almancil), Leonel Pereira

Willie’s (Vilamoura), Willie Wurger

 

Carregue na foto para conhecer melhor as novidades do Guia Michelin 2017 para Portugal.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT