Restaurantes

Mon Ami reabriu com a “magia de antigamente”, francesinhas e pratos do dia a 8,50€

O restaurante fechou em 2018 após a morte do fundador, mas agora está de volta com as mesmas receitas.
Fazem as famosas Francesinhas à moda do Porto.

As tripas enfarinhadas, ou à moda do Porto, as francesinhas e os bifes com cebolada estão de volta ao Mon Ami. O emblemático espaço de Vila Nova de Gaia fechou após a morte de Armando Moita, o proprietário, em 2018. A família tentou segurar o negócio, mas sem sucesso. Meses depois fecharam a porta. O negócio acabou por ser trespassado em 2019. A nova gerência mudou todo o conceito do antigo restaurante, desvirtuando-o.

O estabelecimento perdeu o mítico balcão, um dos seus ex-libris, e os azulejos que revestiam as paredes também desapareceram. O Mon Ami ganhou uma nova cara, mas a essência perdeu-se.

Os antigos “acionistas”— a forma carinhosa como Armando tratava os clientes mais fiéis — deixaram de aparecer e o negócio foi à falência. Em 2021, o antigo café foi novamente trespassado. Gabriel e Sílvia Queiroz, comovidos pela história do espaço fundado em 1957, decidem investir para recuperar “as velhas glórias”.

As famosas francesinhas à moda do Porto.

O casal de brasileiros rumou a Portugal em 2018, em busca de novos negócios na área da hotelaria.

“Sou proprietário de vários hotéis em São Paulo e achei que era boa ideia, dada a força do turismo no Porto, continuar a investir na hotelaria”, conta Gabriel Queiroz à NiT.

Um dia, quando visitava alguns imóveis, o promotor imobiliário falou-lhe do Mon Ami. “Nunca pensei entrar na área da restauração, mas a história cativou-me e após analisarmos os prós e contras, decidimos avançar.”

Compraram o espaço em 2021, mas as obras necessárias para recuperar o havia sido no passado estenderam-se para lá do previsto — e o investimento também foi superior.

“Demorámos dois anos, porque era necessário retificar e modernizar a parte elétrica, estrutural, para não falar da decoração”, detalha o proprietário de 45 anos. O café, restaurante e snack-bar reabriu (finalmente) a 3 de novembro.

A mesma cozinheira e as velhas receitas

Enquanto decorriam obras, trataram de outra parte importante: convencer a antiga cozinheira a voltar ao Mon Ami. Ana Paula Pinheiro começou a trabalhar no restaurante com 14 anos, como ajudante de Laura, mulher de Armando. Quando o espaço fechou tinha 37 e prometeu que não voltava à cozinha. Porém, Gabriel fê-la reconsiderar. Regressou para voltar a fazer as receitas que já “sabe de cor”.

O prego do administrador (9€), com bife de lombo, é um dos bestsellers. No que toca aos favoritos, tem um rival à altura: o Pitorro (8,50€), prato criado pelo antigo proprietário. Leva “um naco de lombo de boi, regado com molho de francesinha” e acompanhado por batatas fritas às rodelas. “Os acionistas adoram”, afirma Gabriel Queiroz.

As tripas enfarinhadas (3,60€) continuam a ser um dos petiscos mais pedidos e quem as prova diz que o sabor está exatamente igual. Uma afirmação que não surpreende, porque a receita permanece inalterada e o fornecedor mantém-se o mesmo.

Além das propostas para picar e das francesinhas (9,90€), o restaurante serve também pratos do dia. AS opções variam entre bacalhau com natas, bife de fígado com cebolada, alheira, pescada frita, rojões, arroz de pato ou feijoada. O preço é sempre o mesmo: 8,50€.

Às terças, a francesinha é mais barata (8,50€) e aos sábados, servem-se tripas à moda do Porto (3,60€). O restaurante está aberto de segunda a sábado das sete da manhã à meia-noite. 

Carregue na galeria para conhecer o renovado Mon Ami, que garante “ter a magia do antigamente”.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. do Marquês de Sá da Bandeira 264
    4400-217 Vila Nova de Gaia
  • HORÁRIO
  • Segunda a sábado das 7h às 00h
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Portuguesa

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT