Restaurantes

No novo fast food do Porto, o bacalhau é o grande destaque da carta

O Codfixe abriu a 15 de outubro e traz uma proposta de fish & chips com um toque português.
Prove

Quem acha que fast food é sempre igual e sinónimo de pratos de carne com pouca qualidade, está enganado. Ou então ainda não conhece o Codfixe, o novo restaurante do Porto onde a especialidade é o típico petisco inglês fish & chips, mas com um toque diferente e bem português. A ideia pode parecer inusitada, mas tem uma explicação e começou, como vários negócios que conhecemos nos últimos meses, por causa da pandemia.

Francis Monteiro é engenheiro e estava há 25 anos ligado à indústria automóvel. Apesar de ser brasileiro, vive há 17 anos em Portugal e uma boa parte da sua vida era passada em viagens, aeroportos e aviões quando a pandemia o obrigou a parar e ficar em casa. A completar 50 anos e com tanto tempo livre, começou a pensar no que gostaria de fazer da vida e se estava onde queria a nível profissional. Surgiu-lhe então a ideia de abrir um negócio relacionado com a restauração.

“Queria sair da empresa, sempre gostei de cozinhar e os amigos elogiavam os meus pratos. Não queria ser escravo nem criar escravos na restauração, por isso, comecei a pensar em como criar um conceito que servisse para isso”, conta à New in Porto.

Ainda que seja brasileiro, não queria abrir um restaurante de comida brasileira no Porto, por vários motivos. Mais um espaço de cozinha tradicional portuguesa no centro da cidade também seria pouco original, por isso, decidiu que o caminho seria ir pelo fast food. Com esse caminho em mente, começou a investigar mais sobre os negócios existentes, a analisar estudos sobre as expectativas dos consumidores no pós-pandemia e tudo aquilo que pudesse ajudá-lo a desenvolver um bom plano de ação. Foi aí que percebeu que fish & chips podia ser uma boa opção e que atrairia também os turistas.

“Os ingleses procuram muito esta comida e há vários restaurantes que a têm no menu, mas não há nenhum que seja só dedicado a isso”, explica. Para dar um toque mais português, decidiu que o peixe utilizado seria o bacalhau. Com isto decidido, pôs mãos à obra para perceber qual a melhor forma de fazer os panados de bacalhau — cuja versão final é agora com o peixe fresco em vez de salgado e demolhado —, o melhor polme e os molhos. Tudo tem o seu cunho pessoal, são receitas próprias e desenvolvidas especialmente para este projeto.

Depois disto tudo, só lhe faltava arranjar um sócio com quem dividir as responsabilidades e, mais uma vez, não ficar escravo do trabalho. Encontrou os parceiros ideais na sua mulher, Gabriela Monteiro, e num casal amigo, também brasileiro e ligado ao ramo da joalharia, Suzel e Valter Amaral.

Todo este processo começou em junho de 2020, mas só decidiu realmente sair da empresa, onde estava em outubro desse ano. Deixou a empresa em março de 2021 e foi nessa altura que começou a trabalhar mais a sério no Codfixe.

O espaço abriu a 15 de outubro e, além dos petiscos que serve, orgulha-se de ter uma equipa onde todos os elementos têm contrato, recebem um salário acima do valor do mercado, investem na formação e onde ninguém trabalha ao domingo nem à segunda-feira. Talvez por isso um dos seus lemas seja “fazer feliz, faz-nos feliz”.

No Codfixe pode esperar um bom atendimento, um espaço agradável e com boa música. Quando à comida, é sempre feita no momento e com ingredientes nacionais. A cozinha é aberta e, apesar de não haver serviço de mesas, há lugar para cerca de 20 pessoas.

Aqui poderá então provar petiscos de vários menus como o menu Codfixe (9,80€) que tem bacalhau fresco marinado e panado numa receita própria, batata emulsionada, uma bebida não alcoólica e um molho à escolha; o menu LittleFixe (8,50€), com vegetais marinados e panados, batata emulsionada, uma bebida não alcoólica e um molho à escolha; ou a salada Fixe (7,50€), com rúcula, tomate Cherry, croutons de bacalhau Fixe, queijo parmesão ralado e molho. Se quiser, também pode experimentar alguns dos petiscos em separado, como as batatas Dora emulsionadas (5€) com um molho à escolha.

Quem quiser uma refeição mais completa ou até experimentar um snack doce à tarde, pode sempre pedir os churros (5,30€), feitos de forma tradicional em laço, com açúcar e canela, e ainda um molho de doce de leite ou de Nutella. No futuro, as ideias passam por expandir o negócio, ter mais lojas na zona do Porto e depois ir para outras cidades como Lisboa. A longo prazo, o plano é chegar ao estrangeiro e representar Portugal lá fora.

Quem manda nisto tudo?

Nome: Francis Monteiro/Gabriela Monteiro/Suzel Amaral/Valter Amaral
Idade: 50/44/42/45
Prato favorito: Peixinhos da horta/Menu vegetariano/Menu Codfixe /Menu Codfixe
Guilty pleasure: Fritos
Convença-nos a visitar o espaço: “Aqui podem ser felizes”.

Carregue na galeria para descobrir mais sobre o Codfixe.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua de Cedofeita, 301
    4050-181 Porto
  • HORÁRIO
  • Terça-feira a sábado das 12h às 21h
  • Fecha ao domingo e segunda-feira
PREÇO MÉDIO
Menos de 10€
TIPO DE COMIDA
Fast Food

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT