Restaurantes

No Prana os pratos são tipicamente portugueses, mas com um twist 100% vegetariano

No novo restaurante de Santiago do Cacém, as propostas são várias e as mais típicas, mas todas elas feitas à base de plantas.
É um negócio de família.

Passavam poucos meses depois do regresso a Portugal quando Inês Almeida e José Matos passavam por uma loja vazia na lagoa de Santo André (em Santiago do Cacém) e pensavam que seria tão bom que ali abrisse algo diferente. “Qualquer coisa que não fosse o típico café português.”

O casal regressara do Reino Unido (em dezembro de 2021) e, por ser vegetariano, sentia uma certa lacuna na oferta gastronómica desse tipo de comida. Ainda assim, estavam longe de imaginar que, duas semanas depois, o número cinco da Rua da Aberta ao Mar passaria a pertencer-lhes.

“Numa manhã, a minha mãe acordou um dia e pensou que gostava de investir naquela zona. No mesmo dia, marcou a visita e foi ver o espaço. O mais engraçado é que não tínhamos combinado nada, nem lhe tínhamos falado dele”, começa por nos contar Inês (de 29 anos).

Rapidamente, a ideia de criar um negócio de família ganhou forma. Não tão rápido, porém, foi colocá-la em prática. Afinal, todos tinham as suas carreiras (e continuam a tê-las). “Eu sou enfermeira, a minha mãe professora e a minha irmã é bióloga”, nota. Feitas as contas, demorou cerca de um ano até que, a 18 de março, o Prana abriu finalmente as portas.

Quem aqui entra fá-lo pela localização, mas não só. Com vista para o mar, com grandes janelas e muita luz natural, o projeto fica, sim, numa “zona muito bonita”. Mas é pela comida que muitos continuam aqui a voltar.

Sim, porque aqui come-se ao longo de todo o dia — e não qualquer coisa. No Prana Lounge & Bar toda a carta é 100 por cento vegetal. Além disso, existe uma grande variedade de cocktails.

“Fazia sentido ter um sítio onde pudéssemos ir almoçar, beber um copo depois do jantar, ou beber um café. O Prana cumpre esses requisitos. Isto porque tanto temos os pequenos-almoços, como almoços, lanches e jantares, e ainda há a possibilidade de vir beber esse tal extra”, continua a explicar-nos a empreendedora.

Para o novo restaurante quiseram, então, trazer — por serem apaixonados pela gastronomia nacional — os pratos tradicionais portugueses. Mas adaptá-los, claro, ao vegetarianismo, “e dar-lhes um twist”. Ainda assim, aqui encontra ainda algumas propostas bem diferentes. Ou melhor, algumas que não se encontram em Portugal.

Confuso? Nós explicamos. Aos cogumelos à Bulhão Pato (6€), junta-se o Mac&Cheese (6,5€). O menu, esse, foi elaborado “um bocadinho por todos”. “Como não comia proteína animal, mas sempre gostei dos sabores tradicionais, comecei, desde cedo, a adaptar as receitas, utilizando substitutos. A minha mãe passou também a aprender a cozinhar e a explorar, porque, na verdade, a base é quase sempre a mesma. Só é preciso fazer algumas substituições e ser criativo”.

É José (de 28 anos), contudo, o responsável por preparar todos os pratos que saem da cozinha do Prana. Foi o chef, aliás, quem tirou um curso de gastronomia vegana em Londres. Já Sofia Almeida, de 24 anos, é a gerente e chef de sala.

Bolos, cheesecake, napolitanas, pão com chouriço, rissóis, folhado misto, brownie, empadas, chamuças, salame, crumble de fruta, quiche, mousse de Oreo, parfait de chia. Além dos doces e salgados — veganos, claro — que são colocados diariamente na vitrine (e que vão mudando todos os dias), existem os menus diários (9€).

Há também nachos com guacamole (4,50€), bowls (9€), e o best-seller do momento: o Prana Burger (10€). “É um hambúrguer feito por nós, de raiz. A base leva cogumelos, feijão e nozes. Os clientes têm dito que é muito parecido com carne”, esclarece.

A carta, no entanto, é sazonal. Não espere comer daqui a uns meses aquilo que experimentou na semana passada. Até pode acontecer, sim, mas conte com várias alterações durante o ano. “Privilegiamos o que é da época, o que é local. o mais biológico possível. E vamos alterando consoante essa disponibilidade.”

O melhor é que, independentemente de escolher ficar sentado dentro da loja ou na esplanada, pode estar sempre acompanhado pelo seu animal de estimação. Sim, o Prana é petfriendly.

Carregue na galeria para conhecer o novo espaço do Alentejo, com a decoração minimalista, os tons de madeira, e claro, a boa comida.

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. da Aberta ao Mar
    7500-016 Santiago do Cacém
  • HORÁRIO
  • Sexta-feira e sábado das 10h às 23h
  • Domingo das 10h às 22h
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Vegetariana

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT