Restaurantes

A nova hamburgueria de Lisboa é o paraíso dos smash burgers — com um toque nostálgico

Criada por um grupo de brasileiros saudosos dos hambúrgueres antes da "gourmetização", a The Wall Burger tem grandes ambições.
O mural de AkaCorleone

O hambúrguer já não é o que era. Da explosão nos 50 e 60 nos diners americanos e nas cadeias de fast food, até aos dias de hoje, muito mudou. A sanduíche aburguesou-se, deixou as receitas tradicionais, juntou-se a queijos mais requintados e a ingredientes raramente associados a um bocado de pão com carne picada. Esse é o espírito que o The Wall Burger quer fazer renascer.

E por The Wall Burger queremos dizer Rafael Anaruma e os seus três sócios, todos brasileiros a viver em Portugal. Há dois anos que o consultor financeiro aterrou em Lisboa para mudar de ares. Deixou a sua consultora no Brasil a funcionar e, num novo país, decidiu investir numa velha paixão: a restauração.

Dono de restaurantes em São Paulo, chegou a ser investidor numa pequena cadeia de cafés nos Estados Unidos. Mas chegado à capital portuguesa e agora que a pandemia deu uma pequena janela de oportunidade, Rafael decidiu que seria o momento certo para fazer uma nova aposta.

“Sentei-me com os meus sócios, conversámos e percebermos que seria uma boa oportunidade para apostar em algo que nós comemos e gostamos”, conta à NiT. “Depois de uma análise de mercado, sentimos que havia uma oportunidade de negócio, de fazer hambúrgueres de forma diferente da oferta que existe hoje ou existia naquele momento.”

Nasceu assim, a 25 de maio, o The Wall Burger, espaço único com ambição a expandir-se numa cadeia de burgers, neste caso smash burgers. Ao invés do mais conhecido hambúrguer moldado, os proprietários do novo espaço no centro de Lisboa quiseram regressar às origens americanas do burger.

O logótipo é queimado no pão

“Quisémos voltar a fazê-los da forma clássica, semelhante ao que se fazia nos anos 50 e 60 nos Estados Unidos”, explica. “A pesquisa que fizemos nos maiores mercados de hambúrgueres mostrou-nos que há um movimento que contraria a gourmetização do produto que se viveu nos últimos 10 anos.”

Aponta para as raízes do hambúrguer como produto “simples, rápido e barato”, que eventualmente se perdeu. Dessa nova onda gourmet, querem roubar apenas uma coisa: “a atenção à qualidade dos produtos”.

Criaram então uma ementa com seis opções, todas elas com smash burgers — pequenas bolas de carne picada que são esmagadas contra uma chapa bem quente, para potenciar a caramelização da carne e, dizem, “dar-lhe mais sabor”. Pode provar o The Baby Burger (3,9€) que junta à carne queijo Cheddar, ketchup e mostarda. Depois tem o clássico Cheese Burger (5,5€) com um smash burger duplo, Cheddar e maionese caseira; e o Cheese Salad (5,9€), com duplo burger, Cheddar, alface, tomate e maionese.

A lista termina com o Bacon Salad (6,4€), com duplo burger, Cheddar, bacon, alface e tomate; o Triple Burger (6,95€) com burger triplo, Cheddar, bacon e maionese; e por fim o Veggie Burger (7,9€), com hambúrguer vegetariano, Cheddar, alface, tomate e maionese da casa.

Mas há mais segredos: o pão brioche é abrilhantado “com um ingrediente secreto” e a maionese caseira leva outro segredo que “a torna mais leve”. Os hambúrgueres podem ser acompanhados com batatas fritas ou pétalas de cebola fritas, idealmente acompanhadas com o The Sauce, uma maionese caseira com especiarias.

O espaço foi desenhado a pensar na rapidez

No espaço, entre a Avenida Duque de Loulé e a Avenida Fontes Pereira de Melo, tudo grita rapidez. Existem pouco mais de uma dúzia de cadeiras encostadas a balcões na parede.

O serviço pretende ser rápido e eficaz. Até por isso criaram um quiosque eletrónico à semelhança dos que existem no McDonald’s, para que o pedido possa ser feito antecipadamente e depois levantado.

“É a dinâmica da fast food. Incentivamos as pessoas a saírem e comerem na praça, num jardim, a aproveitarem o tempo”, explica. Mas vale a pena passar algum tempo no interior da loja, quanto mais não seja para espreitar o mural colorido do artista akacorleone, um convite que querem replicar a outros artistas, em eventuais lojas na cidade e no País. É esse mesmo o objetivo: tornar a The Wall Burgers numa cadeia.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua Andrade Corvo, 3C, Lisboa
  • HORÁRIO
  • Das 12h30 às 22h30
PREÇO MÉDIO
Menos de 10€
TIPO DE COMIDA
Hamburgueria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT