Restaurantes

A nova pizzaria de Lisboa que nasceu entre jantares temáticos de família

A Manápula foi ideia de Rita Alambre, que gosta de imaginar planos diferentes e ousados. Abriu em março, na Ajuda.
Há 10 sabores de pizza para provar.

Os planos para um domingo perfeito na família de Rita Alambre passam por reunir a família  na casa da matriarca para um jantar temático. Desengane-se quem pensar que este é um plano casual. Tudo é meticulosamente preparado até ao mais pequeno ingrediente.

Num desses jantares, o prato escolhido foi a pizza. E a família dedicou-se de tal forma à execução da especialidade que esse viria a ser a primeira pedra da Manápula, a pizzaria que foi inaugurada a 5 de março na Ajuda, em Lisboa.

“Eu e o meu marido somos doidos por cozinha e levámos os nossos momentos gastronómicos muito a sério. Houve alturas em que tivemos de deslocar-nos até ao centro de Lisboa para ir comprar uma determinada especiaria”, começa por contar à NiT Rita Alambre de 54 anos.

A paixão pela culinária acabou por sair da cozinha do casal lisboeta e levou-os a abrir uma pizzaria. “Como terapeuta na casa dos 50 senti que estava na altura de ter um plano B para quando deixar a profissão. Não é que sinta que esteja para breve, mas acredito que os miúdos não queiram uma velhinha como terapeuta de educação especial e reabitação daqui a uns anos, por isso aventurei-me”, recorda.

O casal não era propriamente inexperiente. No início dos anos 2000 abriram um espaço em Belém, o Mister Wrap, que acabou por não resistir à crise financeira de 2014. Mas Rita nunca mais esqueceu a experiência e quando passou pelo Largo da Paz, na zona da Ajuda, a paixão reacendeu-se. “Vi um espaço incrível para trespasse. Falei com a assembleia, como gosto de chamar aos meus filhos, netos e marido e decidimos avançar.”

O espaço foi o ponto de partida. “É um local pequeno, por isso tínhamos de definir bem o que íamos servir. As receitas de pizzas que fazemos aqui em casa eram algo que sabia que funcionava. Depois foi todo um jantar barulhento para definir o conceito e o nome. Lá pelo meio, o meu genro sugeriu que tivesse relacionado com as mãos, porque os italianos usam-nas para falar, para amassar a massa e para comer a própria da pizza. Daí veio depois o Manápula. Adorei e ficou fechado”, adianta.

O segredo das pizzas do espaço de Rita são apenas dois: simplicidade e bons ingredientes. É com esta base que Abdulah Al Mamun, o pizzaiolo, prepara as receitas de família. “Pensei que ia ter tempo para digerir tudo, ir com calma. Mas não. Desde o primeiro dia que tem tudo muito movimento e um feedback muito positivo, inclusive de italianos”, diz a proprietária.

O espaço foi pensado para lembrar uma casa familiar.

No menu encontram-se 10 pizzas, todas com nomes ligadas a expressões sobre mãos. Mas quem gosta de provar as especialidades das casas não pode deixar de provar a de trufa, que na carta se chama De Mão Beijada (15€), ou a De Mão Estendida (12,50€) de presunto, cebola roxa e mel. Quem gosta de ser surpreendido com propostas inesperadas, tem a Com a Faca e o Queijo na Mão (13,50€), que leva limão é uma ótima aposta. Qualquer que seja a escolha, a massa será sempre fina.

A parte dos doces está entregue a Rita. A terapeuta adora fazer sobremesas e uma das noras incentivou-a a fazê-las para o espaço. E assim foi. Desde de março que chegam ao Manápula doses diárias de Dar a Mão à Palmatória (5,50€), um género de bolo de bolacha, mas sem manteiga e outras de Mãos Dadas (5,50€), um doce semelhante ao tiramisú, mas sem álcool. O Mão Morta, Mão Morta, Vai bater àquela Porta (5,50€) é outra das opções. Trata-se de um salame de chocolate em que as bolachas foram trocadas por suspiros.

Tudo isto pode se provado num local bem iluminado por luz natural, um teto adornado com detalhes muito antigos, que segundo a proprietário “lhe dá muita personalidade” e um espaço despretensioso. “Não queria nada muito chique. Sempre sonhei com um espaço familiar, onde todos podem fazer o género de programa que gosto de fazer em família”, remata.

A cozinha funciona entre as 12h30 e as 15 horas e depois das 19h30 às 23 horas. Mas durante a tarde estão abertos para quem gosta de petiscar ou comer gelados. “Temos uma tábua de enchidos e focaccia (14€) e gelados da Picolé e da Grom”, acrescenta.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Largo Paz 1
    1300-566 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Terça-feira a domingo das 12h30 às 15h e das 19h às 22h30
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Pizzaria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT