Restaurantes

No novo restaurante do Cais do Sodré, o fogo é a estrela na cozinha

O Cosmo parece saído de um glamoroso pub dos anos 70. Os pratos, esses são todos feitos no carvão.
As velas estão espalhadas por todo o lado.

Tudo para o carvão. Este podia ser o slogan do novo restaurante lisboeta, recém-chegado a um dos bairros mais agitados da cidade. Chama-se Cosmo e tem um conceito simples: ali, tudo é grelhado ou fumado. O espaço foi inaugurado a 21 de fevereiro.

O nome deixa pistas sobre o conceito do espaço. “Vem de cosmopolita, que é tudo aquilo que somos. Temos uma aposta forte na multiculturalidade, que se espelha também nos pratos”, começa por exemplificar Rafael Noronha, chef executivo do restaurante à NiT.

É um projeto da Vida Plena, que gere espaços como os Dallas Burger Joints, Café Janis, Farés, Coppola, Palma Cantina e Leonetta. Alguns deles ficam mesmo ali ao lado, na rua de Sâo Paulo. “É uma rua da qual sempre gostámos e que tem cada vez mais novidades que a tornam interessante.”

O Cosmo nasceu da vontade de trazer algo diferente. “A nossa comida é inspirada em diferentes partes do mundo, com foco na cozinha espanhola e latina, mas privilegiando os produtos portugueses. Mas o ponto de partida era apenas: o fogo como ingrediente. Tentamos que todos os pratos tenham um elemento de fogo ou fumado”, adianta o cozinheiro moçambicano.

Tudo o que sai da cozinha é feito, pensado e acompanhado por Rafael Noronha. O chef de 32 anos estudou gastronomia em Buenos Aires, na Escola Mausi Sebess, e de lá trouxe muita técnica e inspiração que agora teve a possibilidade de colocar em prática num conceito que o convenceu. “Era cozinheiro no Javá quando surgiu esta oportunidad. Candidatei-me e acabei por conseguir. Depois foi tudo elaborado por mim”, refere.

O chef recomenda, para começar, as ostras fumadas (9€), os croquetes de polvo (7€), a torrada de carapau, couve-flor & pickles de funcho (8€) e, numa clara menção à cozinha espanhola, os pimentos padrón com ricotta batida, sálvia e limão (13,50€). Um dos bestsellers das propostas mais compostas são as lulas grelhadas com salsa verde e molho de pimentão vermelho (18€). Mas na corrida ao pódio tem estado o polvo com espuma de batata, pó de guajillo, brunoise de azeitonas e óleo cítrico (18€), que o chef explica que se trata de um prato muito conhecido no País Basco. Nos pratos de carne pode também provar o peito de pato e alho-francês (20€) ou a vazia maturada de pasto biológico chimichurri de alho engro e manteiga fumada (35€).

No final da refeição, o chef recomenda provar pavlova de coco, kiwi e laranja (8€) e a acompanhá-la com um copo de vinho da Quinta do Pinto Late Harvest (8€). Os fãs de chocolate podem sempre optar pelo bolo de chocolate com creme de baunilha (8€) e fazer pairing com um Abafado Molecular de 2009 (9€). O resto da refeição pode ser acompanhada com uma vasta seleção de vinhos naturais e nacionais.

Todas estas sugestões podem ser provadas num ambiente simples, a baixa luz, decorado com detalhes luxuosos, onde se destacam os candelabros “que o torna acolhedor e intimista”. O balcão com forma ondulante e madeira lembra os pubs dos anos 70, onde se podem sentar cerca de 10 pessoas. As mesas têm capacidade para 60.

Carregue na galeria e descubra alguns dos sabores cosmopolitas que vai encontrar no Cosmo.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua de S. Paulo 130
    1200-429 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Quarta a domingo das 18h à 1h
PREÇO MÉDIO
Entre 30€ e 50€

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT