Restaurantes

Novo Sauvage CCB: pratos sofisticados e pista de dança com vista para o Tejo

Novo restaurante em Belém traz cozinha portuguesa com detalhes distintivos, rooftop junto ao rio e DJ às sextas e sábados.
Tataki de atum.

O Centro Cultural de Belém mantém-se como ponto fulcral da expressão artística lisboeta, mas acaba de ganhar força com uma característica inesperada: pista de dança. Ainda se fosse bailado, a surpresa seria nula, porém, é agora um destino dos fãs de música de discoteca nas noites de fim de semana.

O responsável pela alteração é o Sauvage CCB, novo restaurante situado na zona de rooftop do edifício. António Carrilho, um dos sócios, explica por que o projeto original – Sauvage na avenida António Serpa – ganhou um irmão. “A expansão esteve sempre nos nossos planos. O projeto do CCB nasce nessa perspetiva, juntamente para termos um espaço que nos permitisse explorar mais a área de eventos.”

A funcionar desde 3 de outubro em soft opening, transfigura-se em local de dança à medida que as horas avançam. “Também queríamos ter a vertente noturna, no pós-jantar. É o que temos desenvolvido, com DJ às sextas e sábados, num ambiente mais descontraído e tardio.”

A sofisticação define o espaço, à imagem do Sauvage original, com decoração minimalista pensada ao pormenor. A localização privilegiada, com uma esplanada que vai certamente marcar as noites mais quentes, deixa adivinhar que o investimento foi relevante. Sem discutir números, o empresário de 33 anos adianta tratar-se de um empreendimento que junta três sociedades da área da restauração, com parcerias anteriores estabelecidas.

“A Sauvage é dirigida por mim e pelo Rui Jácome, de 33 anos. Quanto às outras duas empresas, uma é detida por Luís Jeremias, 34, e João Fonseca, 31, e a outra pertence a Henrique Fernandes, 42.”

Estar no centro de uma das áreas da capital onde circulam mais turistas foi o mote para a definição do menu. “Considerando a localização, quisemos dar destaque a uma cozinha mais tradicional e portuguesa. Trata-se de uma zona bastante turística, em que existe muita procura por pratos da nossa gastronomia. E, naturalmente, damos ênfase a produtores e produtos portugueses.”

A carta foi elaborada pelo chef Ricardo Gonçalves, que pegou em propostas tradicionais da culinária nacional para enriquecê-las com pequenas variações de autor. Nas entradas, sobressaem
 croquetes de pato (com compota de marmelo caramelizado e picles de
mostarda, 5€/três unidades), picadinho de bacalhau (com ar de tinta de choco, alface-do-mar e ovas curadas, 12,50€) e Brás de leitão (com batata palha, tapenade e gema a baixa temperatura, 13€).

Nos pratos principais salientam-se bochecha de vaca estufada (com cebola confitada e puré de batata aromatizado com queijo ilha, 18€) e o grande destaque do menu: arroz de lavagante (com carolino e algas, 46€). Nas sobremesas, esteja atento ao caminho de Salomão (bolacha, natas, doce de ovo, caramelo e suspiro, 7€).

Claro que num espaço com potencial dançante tem de haver uma carta abrangente de bebidas, área onde a oferta do Sauvage CCB não desilude. Há tudo o que se espera, dos vinhos aos licorosos, por isso há que referir os pontos mais distintivos: cocktails de assinatura. Tem, por exemplo, o Autumn Vibes (rum, romã e abacaxi, 10€), Amén (licor de amêndoa, coco e fava tonka, 11€) e o Madame Litchi (vodka, líchia e hibisco, 12€). Muitas opções para tornar o apetite pela dança mais fácil.

A fechar os elogios ao seu novo restaurante, António insiste nos predicados da localização. “O rooftop proporciona uma vista soberba para o rio Tejo, onde o olhar percorre o Padrão dos Descobrimentos, a Ponte 25 Abril e os outros elementos bastante característicos.” Por isso, se alguém vier na sua direção pronto a dar-lhe um abraço, saiba que está na hora de reduzir a ingestão de cocktails – o Cristo-Rei não é suposto mexer-se.

Carregue na galeria para ver mais imagens do Sauvage CCB.

ver galeria

Áudio deste artigo

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Fundação Centro Cultural de Belém, piso 3 Praça do Império, 1449-003 Lisboa
    1449-003 Lisboa
  • HORÁRIO
  • 12h30 às 0h (terça a quinta)
  • 12h30 às 2h (sexta e sábado)
  • 12h30 às 18h (domingo)
  • (encerra à segunda)
PREÇO MÉDIO
Entre 30€ e 50€
TIPO DE COMIDA
Portuguesa

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT