Restaurantes

O Drogaria tem uma nova carta com sabores que são uma homenagem à Lisboa antiga

O espaço voltou a abrir no início de julho, no bairro da Lapa, e está cheio de novidades.
Já reabriu.

O número 8 da Rua Joaquim Casimiro, em Lisboa, onde mora o restaurante Drogaria, voltou a abrir portas no dia 8 de julho. O espaço, inaugurado em agosto de 2019, regressou com uma nova chefia e uma nova carta, cheia de sabores contemporâneos. O objetivo dos novos pratos é simples: homenagear a Lisboa antiga e as memórias portuguesas.

Neste restaurante, que em tempos diferentes também foi mesmo uma drogaria, uma mercearia, uma retrosaria e até um armazém de móveis, mistura-se o moderno com o antigo, num equilíbrio mantido através da arquitetura, decoração e, claro, da comida. esta traz para a mesa a “atualidade da cidade” de Lisboa e “a sua essência”, explica o proprietário do restaurante, Paulo Aguiar. 

Também a contrastar com os detalhes que relembram o passado do espaço e do próprio bairro da Lapa chegam as influências modernas e interpretações originais da gastronomia tradicional do chef Daniel Sousa, que assumiu o comando da cozinha. Mas se os sabores de norte a sul do País, passando pelas ilhas, estão presentes nos seus pratos, também não faltam as influências internacionais, sobretudo a técnica francesa, à qual o chef tem uma ligação forte, e as inspirações do oriente.

Assim, surgiu neste mês de julho uma nova carta de sabores tipicamente portugueses, que mistura a inovação, a criatividade com a cultura e tradição gastronómicas portuguesas. A nova carta privilegia os produtos nacionais e a utilização dos ingredientes de cada época do ano. “Tanto eu como o Paulo somos a favor dos produtos locais e da época. Gostamos do mar, das hortas e dos mercados. Dos pequenos produtores, dos lojistas, dos vizinhos e das visitas”, diz Daniel Sousa, o chef executivo do espaço.

Da nova carta destacam-se, nas entradas, as deliciosas guiozas de cozido à portuguesa (8,50€), as bruschettas de sardinha curada com pão de massa mãe da Gleba (8,50€) e o carapau alimado com gaspacho alentejano (8,50€). Já entre as opções de carne sobressai na carta o magret de pato (21€) que traz lembrança do “arroz de pato” com a sua cevada e beterraba, e nas opções de peixe, o bacalhau à brás (15€). O espaço oferece ainda opções vegetarianas e vegan (15€), com legumes da época.

Depois, como sobremesas, evidencia-se a fresca tigelada com meloa (6€), uma homenagem às Beiras, a região que viu nascer tanto o chef como o proprietário da Drogaria. No entanto, é a tarte de framboesa (6,€) que se assume como a sobremesa mais emblemática do restaurante.

Pode conhecer presencialmente o espaço de terça a sábado, das 18 horas às 22h30. Para reservar mesa contacte os números 210145528 ou 933755442 ou envie um e-mail para reservas@nulldrogaria-restaurante.pt. O restaurante Drogaria está ainda presente online no site oficial e nas páginas do Facebook e Instagram.

De seguida, carregue na galeria para conhecer melhor o Drogaria.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT