restaurantes

O Michelin Mesa de Lemos reabre com esplanada, novos menus e jantares especiais

O restaurante colocou Viseu no mapa das estrelas do Guia gastronómico e está de volta com várias novidades.
O edifício é impressionante.

Tem sido atribulado o primeiro ano do Mesa de Lemos com a distinção do Guia Michelin. O restaurante que colocou Viseu no mapa das estrelas, esteve encerrado nas últimas semanas, mas está de volta com várias novidades. O chef Diogo Rocha, que está no projeto desde que foi inaugurado em 2014, criou novos menus de degustação que podem ser provados também na recente esplanada. Novo é ainda o evento gastronómico que vai arrancar esta quinta-feira, 18 de junho, com jantares especiais.

O Menu Chef é uma das novas opções. Custa 105€ e junta sete momentos. São eles: Da nossa Horta – A Cenoura; Do Algarve – A Anchova; Da Islândia – O Bacalhau; Do Atlântico Nordeste – O Cantarilho; Da Serra da Estrela – O Borrego; Dos Açores – O Ananás; e Do Lobão da Beira – O Morango. Pode ser composto com um pairing de vinhos (40€).

Depois tem ainda o Menu Lemos, mais barato (80€) e apenas com cinco momentos. É idêntico ao anterior mas sem a anchova e o morango. Os vinhos ficam por 25€. Estes pratos podem agora ser pedidos na nossa esplanada. O exterior com vista para as vinhas é uma hipótese para começar a refeição, que pode ser sempre finalizada num dos lugares do interior.

O “Estava a Ver que Nunca mais Convidavas…” é o nome do evento gastronómico que vai juntar na Mesa de Lemos o chef Diogo Rocha a vários convidados. O primeiro jantar acontece na quinta, feira, 18, com Miguel Gameiro. Além de cozinhar, irá fazer um mini concerto no final. Podem ser chefs, artistas ou músicos.

Certos para este evento estão ainda os irmãos Geadas, do restaurante G, que ali vão estar durante o mês de julho. Estes eventos custam 100€ por pessoa e começam pelas 20 horas. As reservas podem ser feitas pelo 961 158 503.

Os menus de degustação foram renovados.

O edifício da Quinta de Lemos, onde se encontra o restaurante, é facilmente reconhecível na paisagem assim que chega. Foi projetado pelo atelier Carvalho Araújo e no interior conta com um design assinado por Nini Andrade Silva. Logo que foi inaugurado, em 2014, entrou para a lista do ArchDaily, um dos mais conhecidos sites de arquitetura do mundo.

Celso de Lemos é o proprietário do projeto, também responsável pela marca têxtil Abyss & Habidecor. Tem uma fábrica em Passos de Silgueiros, na aldeia de Mundão, e produz toalhas e tecidos que são vendidos em lojas de todo o mundo, como a Bloomingdale’s ou a Harrod’s — e claro que são usadas na Mesa de Lemos.

O chef Diogo Rocha está no restaurante desde a abertura. Há alguns anos que é considerado um dos favoritos a ganhar estrela Michelin, que acabou por acontecer na recente edição do Guia, que foi apresentada no final de 2019.

Desde pequeno que o destino de Diogo Rocha na cozinha estava traçado. Aos 9 anos começou a ajudar o pai numa empresa de catering e anos mais tarde prossegui estudos na área da restauração. Primeiro o Curso de Cozinha e Pastelaria de Coimbra, depois Produção Alimentar e Restauração e ainda tirou o mestrado Sustentabilidade de Turismo na Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril.

Miguel Gameiro é o primeiro convidado.

Logo em estágios começa com os grandes. Passou pelo Vila Joya, do chef Dieter Koschina, o duas estrelas Michelin do Algarve, trabalhou com Vítor Sobral e ainda no Valle Flor. O Dão Sul é o primeiro projeto do qual se assume como chef executivo. Estávamos em 2018 e fica responsável pela Quinta de Cabriz, Quinta do Encontro e Paço dos Cunhas de Santar.

Os produtos de qualidade, grande parte deles produzidos na Quinta, e uma grande seleção do que usa fazem parte das ideias que tem como base na cozinha.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT