Restaurantes

O novo argentino de Lisboa tem carne feita na parrilla e mais de 60 vinhos do país

O Tinto y Brasa tem uma garrafeira com mais de meia centena de referências do país da América do Sul, a maioria de Mendonza.
A carne é feita na parrilla.

São argentinos de raíz, mas apaixonaram-se perdidamente por Portugal. No nosso País, já colaboraram na criação de outros conceitos — agora, Emanuel Diaz, de 43 anos, e Noélia Fuda, 40, inauguraram a 3 de março o seu próprio espaço. Ao entrar no Tinto y Brasa, vai ser transportado para aquele país na América do Sul.

“Já trabalhámos em restaurantes de diferentes gastronomias, como cozinha italiana. Mas somos argentinos, e o que sabemos fazer de melhor é a nossa própria gastronomia — crescemos com ela”, conta Noélia Fuda à NiT. O principal objetivo é aproximar-nos da sua cultura, através de uma culinária simples e saborosa.

Embora existam alguns restaurantes de comida argentina em Portugal, poucos são tão autênticos quanto o do casal. A grelha que encontramos nos restaurantes portugueses é trocada pela parrilla argentina, onde são feitas todas as carnes do estabelecimento, e as inspirações surgem de todas as regiões da Argentina.

Entre as várias opções pensadas pelos donos do restaurante e pelo chef Diego Giganti, com quem já tinham trabalhado anteriormente no país de origem, encontramos as clássicas empanadas crioulas de carne (3,10€) e o enchido de sangue (3,50€). Não falta queijo, que é  servido fundido em torradas com tomate confitado, bacon e ervas (10,50€).

A viagem continua com o escalope de vitela panado (10€) e o empadão argentino (11,50€), feito com puré de batata, vitela, vegetais, azeitona e coberto com queijo parmesão gratinado. “A sandes de bife de lombo (14,50€) também é um prato bastante típico”, conta a responsável. Inclui bife de lombo, fiambre, queijo, alface, tomate, ovo frito e é acompanhado por batatas fritas.

O bife de lombo é um prato muito típico da Argentina.

No Tinto y Brasa também não faltam opções com carne importada da Argentina. Pode provar a entranha fina (17€) que pode ser acompanhada por batata assada com manteiga de ervas ou vegetais da época assados. Estas guarnições também complementam perfeitamente o entrecôte (23€).

Não é será apenas a comida que o irá transportar ao país cuja capital é Buenos Aires. A decoração também tem um grande papel na experiência gastronómica. “Temos dois ambientes”, começa por descrever Noélia. “No rés-do-chão o ambiente é bem tradicional. Tem tijolos na parede e fotografias de dançarinos de tango, de Buenos Aires e do bandonéon. Em baixo temos uma cave com um mural de La Boca, um bairro muito tradicional na Argentina onde todas as casas têm uma cor diferente.” Este espaço serve como uma zona de lounge onde poderá descansar com os amigos enquanto ouve músicas que vão do rock ao pop argentino, até aos ritmos embriagantes do tango e folclore.

Uma boa refeição deve ser sempre harmonizada com um bom vinho. A garrafeira do Tinto y Brasa tem mais de 60 rótulos da Argentina, da popular casta Malbec nos tintos à  Chardonnay nos brancos. A carta de vinhos também inclui referências portuguesas. 

Entre as dezenas de opções, destacam os tintos encorpados Catena DV Historic Red Blend (29,50€) e Nicolás Catena (83€), chegados de Mendonza, a principal região vínicola do país.

Entre as várias sobremesas, Noélia Fuda destaca os crepes com doce de leite (4€) e o pudim rústico de caramelo com doce de leite e nata (4€), “doces bastante populares na Argentina.” 

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua João Penha 30/32, Rato
    1250-131 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Terça a sábado das 12h às 15h e das 19h às 22h30
  • Domingo das 12h às 15h
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Argentina

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT