Restaurantes

O novo restaurante de Braga ocupou uma livraria centenária com pratos de Justa Nobre

O espaço fica numa das zonas históricas da cidade. “Queríamos inovar, mas sem perder o que a nossa cozinha tem de melhor.”
Os pratos típicos ganharam outra interpretação.

O letreiro com letras garrafais não deixa margens para dúvidas. A Rua D. Diogo de Sousa, em Braga, acolhe desde 29 de maio o novo restaurante da cidade. Agora, no emblemático espaço datado de 1888 onde vivia uma livraria, conta-se outro tipo de estórias, daquelas que sabem bem ouvir à mesa.

“Crescemos a ouvir falar na Livraria Cruz, na zona da Sé”, começa por contar João Carvalho, à NiT. O responsável pela comunicação recorda-se do espaço icónico onde os seus pais e avós iam comprar livros, ou apenas para cumprimentar os funcionários. Decorridos tantos anos, acabaram por voltar ao espaço, mas para o reabrir como um restaurante de cozinha portuguesa.

A decisão de João e do irmão Pedro não foi muito ponderada. A proposta surgiu e como já tinham alguma experiência na área da restauração, decidiram apostar. Chamaram-lhe Livraria, em homenagem ao passado e, porque quiseram dar uma “agitadela” no roteiro de restaurantes minhotos. “Queríamos inovar, mas sem perder o que a nossa cidade e cozinha têm de melhor”, justificam.

“Os bons restaurantes, onde se come realmente bem, não ficam no centro da cidade. Os bracarenses e turistas têm de se deslocar mais para a periferia para encontrar realmente um bom espaço, com boa comida e a preços justos. O nosso ponto de partida foi mudar essa premissa”, adianta o responsável de comunicação de 30 anos.

Chamaram a chef Justa Nobre, para criar a carta e tinham apenas duas ideias: “Queriam que fosse tradicional, mas não tão tradicional assim”. A cozinheira pegou no conceito e apresentou sugestões — como a sopa de crustáceos (10€), os cannelonnis de sapateira (14€) e a costela mendinha a baixa temperatura (22€) servida com feijoca guisada —, que em menos de um mês em soft opening se tornaram bestsellers.

O bife da livraria (26€), com molho especial da casa e acompanhado com batatas fritas e o cabrito de Mirandela (28€), uma receita especial da chef Justa Nobre, também merecem destaque. A secção de peixe inclui tranche de garoupa em escama de alho (29€), pregado frito (29€), servido com arroz de coentros, fricassé de camarão (26€), ou vieiras coradas (30€) com risotto de abóbora e wakame. Nas opções mais tradicionais não falta i bacalhau confitado com alecrim (24€) com esmagado de grão e grelo e o polvo à lagareiro (28€).

Sendo uma casa bracarense não poderia faltar o pudim Abade de Priscos (6€) nem a aletria (6€) — uma especialidade típica do Natal, que na Livraria é servida todo o ano. Porém, a sobremesa mais pedida tem sido a mousse de chocolate à colherada (5€). “Vem para a mesa numa taça e depois é servida ao cliente diretamente com colheres. O facto de ser aveludada e muito cremosa tem feito sucesso”, afirma João Carvalho. A pensar nos que preferem menos açúcar, os irmãos decidiram incluir fruta no menu, que vão buscar ao Mercado Municipal, a cerca de cinco minutos do restaurante.

A carta de vinhos inclui uma seleção de referências de produtores nacionais. “Temos sugestões mais conhecidas e outras menos óbvias, que gostamos de dar a conhecer aos clientes.” Nos brancos destacam o Vicentine (20€) e o Quinta dos Carvalhais (35€), nos tintos, apontam o Dom Bella (35€) e Quinta dos Acispretes (18€).

O restaurante tem capacidade para 42 pessoas e mais 18 na esplanada que irá abrir em breve. Quando foi remodelado, os irmãos tinham uma preocupação: não alterar a essência da antiga loja. “Tentámos manter-nos fiéis à Livraria Cruz, desde os tetos às fachadas e conseguimos restaurar muitos elementos. Relativamente à decoração, contámos com a Casa do Passadiço, uma empresa local que nunca tinha feito um projeto deste género, mas aceitou de imediato”, revela João Carvalho.

O teto tem detalhes impressionantes.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. Dom Diogo de Sousa 127
    4700-422 Braga
  • HORÁRIO
  • Terça a quinta 12h às 15 e das 19h30 às 23h
  • Sexta e sábado 12h às 15 e das 19h30 às 00h
  • Domingo das 12h às 16h
PREÇO MÉDIO
Entre 20€ e 30€
TIPO DE COMIDA
Portuguesa

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT