Restaurantes

O novo restaurante de Gio Rodrigues junta o melhor da gastronomia portuguesa ao fado

O Fado no Porto, no centro da cidade, é de paragem obrigatória, não só para turistas, mas também para os portuenses.
O estilista quer honrar a tradição portuguesa.

O nome Gio Rodrigues é sinónimo de moda e sobretudo de vestidos de noiva. Contudo, o estilista decidiu aventurar-se noutro “altar”, no centro do Porto. Desta vez, o público-alvo não são as noivas, mas todos os fãs da tradição portuguesa.

Apesar de a moda ser a grande paixão de Gio, a comida não lhe fica atrás. Foi precisamente por isso que abriu o primeiro restaurante com a sua assinatura, no final de fevereiro deste ano. O novo spot da cidade quer juntar o melhor da gastronomia portuguesa ao fado. 

“Sempre senti que o Porto precisava de uma oferta diversificada, sobretudo quando se trata de mostrar aos turistas e estrangeiros as nossas especialidades. Por isso, quis pegar no tradicional e dar-lhe um twist moderno, com requinte e com uma apresentação inovadora, homenageando sempre a nossa tradição”, começa por explicar à NiT.

Além de querer preencher a lacuna no que toca a comida tradicional portuguesa com um toque moderno, o empresário quer oferecer um espaço para se ouvir fado. “A minha vontade era criar um refúgio cultural, que explorasse a arte e as tradições que moldaram a cultura do nosso País. Este espaço celebra o melhor da tradição portuguesa, unindo a alma da nossa música ao sabor autêntico dos pratos passados de geração em geração”, acrescenta.

Sob o mote “o fado não se explica, sente-se”, o Fado no Porto promete servir de palco para as vozes de artistas emergentes que, tal como o estilista, acreditam na importância de manter viva a chama desta expressão artística tão portuguesa. No restaurante, Gio tentou replicar o ambiente vivido nas pracetas, onde antigamente as pessoas se juntavam para cantar e ouvir fado.

O espaço deixa a descoberto a estrutura de madeira e arco em pedra natural do edifício, onde o Fado no Porto está instalado. Para criar o ambiente de praceta, o estilista teve o cuidado de dar alguns toques dourados às paredes, que se fazem acompanhar por grandes janelas das casas típicas portuguesas.

No fundo deste refúgio, destaca-se o pequeno palco onde, todas as noites, os artistas interpretam temas de fado. A ementa está a cargo do estilista, mas é o chef Luiz Santos o responsável pela confeção dos pratos. A escolha dos ingredientes também é minuciosa, sobretudo no que toca à origem dos produtos, deixando que cada elemento do prato se destaque pelo seu sabor próprio. 

“Apenas queremos celebrar a riqueza e diversidade da nossa culinária. Mais do que levar os turistas numa viagem pelos sabores e sons de cá, quero que os portugueses não se esqueçam da sua identidade cultural e se lembrem do que somos feitos”, sublinha.

A dinâmica do Fado no Porto é simples. Aberto apenas à noite, o espaço recebe atuações de fado de, aproximadamente, dez a 15 minutos, enquanto os clientes experimentam a variedade de sabores portugueses à disposição. Ao longo da noite, a experiência do fado ao vivo tem algumas pausas, para as pessoas terem oportunidade de conversar à mesa, no meio da refeição.

“Os momentos à mesa são para partilhar. Apesar de termos um espaço cool e moderno, queremos homenagear e dar sempre lugar à tradição. Não queremos massacrar os clientes com a música ao vivo, por isso, vão ouvindo duas ou três músicas, é feito um intervalo de, pelo menos, 15 minutos, e assim vai funcionando. Esta aposta permite criar um ambiente típico das tertúlias, tal como antigamente”, conclui.

 
 
 
 
 
Ver esta publicación en Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Una publicación compartida de FADO NO PORTO (@fadonoporto)

 

E como as tertúlias não acontecem só com uma pessoa à mesa, a NiT aconselha a ir com um grupo de amigos ou em família. Apesar da proposta gastronómica ser de excelência e haver uma oferta que se adapta a todos os gostos, a verdadeira experiência só é dada quando o fado começa a ecoar no salão. Todas as conversas acabam e as atenções ficam voltadas para os artistas.

No dia em que a equipa da NiT esteve no local, assistimos ao concerto da fadista Cátia de Oliveira, que foi acompanhando o jantar de todos os presentes, com uma emoção a transbordar e uma voz de arrepiar. Ninguém ficou indiferente às suas melodias e até houve momentos em que o público cantou.

Quanto aos pratos, é aconselhado começar por alguns petiscos ou entradas para partilhar. Nesta secção, o que mais se destaca são os croquetes de alheira com maionese (6€), artesanais e feitos no espaço. Se for louco por marisco, não perca as gambas ao alho (20€) com manteiga de laranja, vinho e coentros.

Já nos pratos principais, pode escolher entre o hambúrguer à Fado (16€), feito com pão de beterraba, hambúrguer de vazia, rúcula, queijo da ilha, tomate seco, cebola frita e maionese. Já para os apreciadores de peixe, há coroa de bacalhau (25€) com lascas salteadas, acompanhadas por espinafres e batata a murro. Para os vegetarianos, a proposta é a lasanha de beringela (16€), empanada com molho de tomate e tofu.

Se quiser outros acompanhamentos, pode sempre escolher entre a batata rústica, mix de batatas, salada mediterrânica, arroz de tomate ou basmati ou legumes salteados. Estas opções variam entre os 5€ aos 10€.

Para quem guarda sempre espaço para a sobremesa, saiba que as sugestões doces mudam diariamente. Se tiver sorte, poderá provar o famoso mil folhas do espaço ou então alguma tarte de chocolate, ou limão. A sobremesa do dia custa 9€.

Se ficou curioso, carregue na galeria para conhecer o novo restaurante de Gio Rodrigues e as suas propostas. A estação de metro de São Bento fica apenas a dois minutos a pé do restaurante.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT