Restaurantes

O português João Oliveira está na corrida para ser um dos melhores chefs do mundo

O responsável pela cozinha do Vista, em Portimão, foi o primeiro nacional a aparecer na lista do The Best Chef.

Ainda não existe uma data definida nem foi escolhida uma cidade para a entrega dos prémios anuais da The Best Chef. Tal como tem acontecido nos últimos, os responsáveis apresentaram primeiro os candidatos que podem vir a fazer parte da seleção final. Os nomes começaram a ser divulgados em março. Esta quarta-feira, 20 de abril, surgiu o primeiro nacional: João Oliveira.

O chef é responsável pelo Vista, o restaurante com um estrela Michelin do Bela Vista Hotel & Spa, em Portimão, no Algarve. Está à frente da cozinha do espaço desde 2015 e entrou pela primeira vez no prestigiado guia gastronómico na edição de 2018.

No menu do restaurante algarvio apresenta propostas com sabores mediterrâneos, com um toque português e ingredientes da região. Tem por exemplo, o menu Vista (170€) com nove momentos; ou o Tempo de Terra (150€), também com nove sugestões.

A entrada nesta pré-seleção de novos candidatos não garante a presença na lista dos 100 melhores para o The Best Chef. A nomeação é apenas indicativa de que é elegível. O ano passado, Ricardo Costa — responsável pela cozinha do The Yeatman, com duas estrelas, em Vila Nova de Gaia — esteve na seleção dos novos chefs, mas acabou por não fazer parte do rol final. O mesmo aconteceu com o chef Rui Paula.

Em 2021, Henrique Sá Pessoa e José Avillez foram os únicos chefs portugueses a marcar presença entre os melhores do mundo. O chef do Alma — com duas estrelas Michelin — estreou-se nesta eleição no 38.º lugar.

Já Avillez, do Belcanto, também com duas estrelas Michelin, subiu do 70.º lugar em 2020 para o 44.º lugar do ranking em 2021. A mais recente lista dos 100 The Best Chef inclui profissionais de 35 países.

René Redzepi, eleito o melhor chef do mundo em 2020, ficou no ano seguinte na quinta posição da lista. O primeiro lugar foi para Dabiz Muñoz, responsável pelo DiverXo, com três estrelas Michelin, em Madrid.

Ana Ros, a eslovena responsável pelo Hiša Franko, foi a mulher mais bem colocada no ranking — em sétimo lugar. Quatro dos 10 primeiros lugares são chefs espanhóis ou responsáveis por espaços em Espanha.

A lista de 2021 também destacou outros cozinheiros com espaços em Portugal. É o caso de Eneko Atxa, chef do Eneko Lisboa (31.º lugar), de Martin Berasategui, chef do Fifty Seconds, em Lisboa (28.º lugar), e Hans Neuner, do Ocean, com duas estrelas Michelin, em Porches, Algarve (50.º lugar).

Carregue na galeria para conhecer os mais recentes restaurantes em Portugal que ganharam uma estrela Michelin.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT