restaurantes

O restaurante com a melhor carne do mundo fica a 3 horas de carro do Porto

Chama-se El Capricho, fica em Jimenez de Jamuz, em Espanha. O menu tem carne Barrosã e minhota.

José Gordon, 52 anos, é o responsável pelo restaurante.

É a viagem que todos os loucos por carne têm de fazer uma vez na vida. O El Capricho fica em Jimenez de Jamuz, em Espanha, e serve a melhor carne do mundo, segundo a revista americana “Time e o jornal inglês The Gardian”, que colocou este menu na lista das 50 melhores coisas para comer. Até a Netflix tem um documentário francês “(R)evolução da Carne” sobre este restaurante que é também uma quinta com mais de 150 bois de raças ibéricas, entre elas a portuguesa Barrosã.

José Gordon, 52 anos, é o responsável pelo El Capricho. O edifício onde está o restaurante foi construído pelo avó para produzir apenas vinho. Há mais de 30 anos, quando faleceu, José e os pais ficaram com o espaço e começaram a trabalhar a carne de forma singular junto da saída 303, da estrada A-6. Os animais são abatidos a poucos quilómetros dali. A carne regressa depois ao restaurante para maturar em arcas a temperatura controlada durante 90 dias, no mínimo. No final do processo, são grelhadas e servidas nas mesas rústicas de madeira.

No início dos anos 80, os clientes levavam a própria comida para fazerem piqueniques no El Capricho. Nessa altura, quando era jovem, José Gordon teve a ideia de montar um grelhador e oferecer carne a quem o visitava. Depois de uma viagem à Galiza, o jovem Gordon apaixonou-se para sempre por estes animais. Segundo o “The Telegraph”, até os começou a tratar como membros da própria família. Foi nessa viagem que comprou o primeiro boi, alimentou-o pessoalmente, matou-o, maturou a carne e, depois de a provar, percebeu que tinha um talento único no mundo. Ninguém consegue fazer carne mais saborosa do que aquela.

O “guru da carne de boi”, como hoje em dia é conhecido, estudou agricultura em Cantábria, no norte de Espanha, e foi aperfeiçoando todos os processos de maturação. Gordon costuma viajar por toda a Península Ibérica para comprar bois com mais de seis anos. Ao contrário da maioria dos agricultores, ele não gosta de matar os animais enquanto são jovens. Nesta quinta, eles podem viver até aos 15 anos. E o resultado dessa vida feliz sente-se na carne.

Os bois alimentam-se na El Capricho todos os dias com mais de 30 quilos de pasto e uma mistura de cereais, como o milho. “É isto que faz com que acumulem gorduras, algo importante para o processo de maturação”, explicou José Gordon numa entrevista ao jornal espanhol “El Comercio”.

Os animais chegam a medir dois metros.

A matança é sempre um momento mais difícil, porque o empresário liga verdadeiras ligações sentimentais com os animais. Ainda assim, referiu na mesma entrevista, “a morte destes bois serve para fazermos muitas pessoas felizes.” José Gordon viaja regularmente até León, a cidade mais próxima do restaurante e está o matadouro. Os bois chegam a medir dois metros de comprimento e a pesar quase uma tonelada e meia.

A paixão por este negócio é de tal forma intensa que o espanhol até teve de se divorciar da primeira mulher. “O meu primeiro casamento acabou porque estava obcecado por carne”, disse ao “The Telegraph”.

No site do restaurante pode ver todas as raças que estão disponíveis em cada mês. Os chuletón são os cortes mais caros do El Capricho, podem custar até 120€ por quilo. Segundo José Gordon, o ponto ideal está na carne mal passada.

Deve estar a 50º, selada no exterior e servida com um pouco de sal”, explicou ao “El Comercio”. Mas há sempre clientes que pedem uma versão passada demais. Isso irrita profundamente o guru. “Esses são os que estragam a carne, mas respeitamos o gosto das pessoas. A carne assim perde todo o líquido”.

Rabo de boi estufado (22€), solomillo, ossobuco (16€), bochecha e hambúrgueres são outros pratos que pode encontrar na ementa do restaurante. No El Capricho fazem ainda alguns enchidos que também estão à venda na loja online. É o caso da morcela, da carne seca, salsichão, chouriço ou da língua curada.

Na parte das sobremesas, há uma receita que se destaca claramente: um doce feito a partir da banha de rim de bói. Existe também um bolo preparado com torresmo e banha e que é finalizado com espuma de chocolate branco e gelado de bolacha (7€).

Aqui prova-se a melhor carne do mundo.

FICHA TÉCNICA

PREÇO MÉDIO
?

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT