Restaurantes

O restaurante favorito de João Oliveira tem coelhos, galinhas, tartarugas e muito peixe

O político nunca sabe o que vai comer: é o proprietário do espaço que escolhe o que vem para a mesa.
O candidato não resiste a um "peixe fresquinho".

“Já sei o que o João gosta.” Luís Cruz conhece João Oliveira, candidato ao Parlamento europeu pela CDU há 10 anos. Apesar de lá ir há muito tempo, as refeições na Casa do Peixe, em Setúbal, são sempre uma surpresa. “Deixo a decisão nas mãos do Luís”, admite o político.

O proprietário do espaço, de 62 anos, dá um exemplo do que costuma escolher: “Sardinha, carapau, massacotes e uma dourada do mar para as filhas, acompanhados por uma salada de legumes e vinho da região de Setúbal.” A 

O que Luís Cruz serve ao advogado não tem qualquer segredo. “É peixe fresco do nosso mar, ou do rio, temperado com sal e assado na brasa. Os legumes e as frutas vêm do mercado. Somos muito transparentes no que temos cá na casa”, afirma o proprietário do espaço.

O político de 44 anos é presença assídua no espaço desde que se mudou para Azeitão. “Fui lá pela primeira vez há uma década e foi um caminho sem volta”, conta à NiT.

O conceito do Casa do Peixe, inaugurado em abril de 2010, é simples: só trabalha com vinhos da região e procura reinventar as receitas de Setúbal, usando peixe fresco do rio comprado diretamente aos pescadores ou nas lotas comerciais. A confeção segue técnicas das antigas tabernas, tascas de petiscos, famílias de pescadores e conserveiros.

As especialidades menos comuns são o choco vivo, cavalas, raias, sargos e pata-roxa, acompanhadas com migas. O preço médio por refeição vai dos 12€ aos 16€. E para os fãs de sardinha podem ficar descansados. Embora a oferta seja pouca, Luís Cruz não subiu o preço. Uma dose, com cerca de nove unidades acompanhadas com batata e salada, custa 10€.

Os doces são todos caseiros. João Oliveira nunca nega uma mousse de chocolate, embora Luís Cruz revele que também gosta da fruta da época. No inverno há uma sugestão especial: a mousse de Mon Chérie. “Já se tornou numa daquelas especialidades de Natal.”

Luís Cruz sempre teve espaços inovadores, em Setúbal. Começou por gerir uma loja de discos, na época, a primeira da Margem Sul com músicas do mundo. Depois teve um espaço de roupa alternativa e o bar Aldrabado. “Mais tarde pensei em ter o meu restaurante, com jardim, que fosse como a minha própria casa, onde prevalecesse a amizade”, contou à NiT.

A grande valência da casa (quando não estamos a falar de comida) é o jardim fechado ao exterior, ideal para as famílias relaxarem enquanto tomam a refeição. Tem árvores de fruto, coelhos, porcos da Índia, galinhas e cerca de 16 tartarugas oferecidas pelos clientes.

Esta é a parte favorita das filhas de João Oliveira. “ As corridas atrás de um coelho ou de uma galinha para lhe fazerem festas foram alguns dos episódios animados por que já lá passámos”, revela. Luís Cruz confirma a preferência do político pelo espaço exterior, onde costuma almoçar “sem ser incomodado”. “Tratámos os nossos clientes da mesma forma. Aliás, quero sempre que entrem como clientes e saiam como amigos”, diz o proprietário da Casa do Peixe.

No espaço, de 120 metros quadrados, há música ao vivo, noites de fado, exposições de fotografia, pintura e outras atividades promovidas por associações da região. A decoração é simples, com elementos naturais. As cadeiras e mesas vieram da antiga taberna Vinícola, na Praça do Bocage e foram todas recuperadas pelo proprietário, tal como o resto do mobiliário.

Carregue na galeria para ver imagens do restaurante favorito de João Oliveira em Setúbal.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. Gen. Gomes Freire 138
    2910-517 Setúbal
  • HORÁRIO
  • Domingo a quarta das 12h às 15h
  • Quinta a sábado das 12h às 15h e das 19h às 22h
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Peixe

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT