Restaurantes

Neste restaurante brasileiro de sushi, come-se com os pés dentro de um aquário

O espaço em Brasília apostou numa decoração bizarra, mas o restaurante tem sido um sucesso.
Fica no Brasil.

Peixe no prato e peixe nos pés. É assi que quase todas as refeições começam e acabam no Made in Japan. O restaurante em Brasília, no Brasil, levou demasiado a sério o estilo marisqueira e decidiu instalar na sala um enorme aquário — com a particularidade de estar aberto e acessível aos clientes.

O espaço da cadeia foi remodelado e reabriu em outubro de 2023 com uma área dedicada aos que procuram experiências inusitadas. O grande destaque é o flutuário com mesas, onde os proprietários decidiram soltar peixes. O problema é que tratando-se de um restaurante de sushi, a experiência pode ser algo controversa.

Nos vários vídeos já partilhados nas redes sociais, os comentários sucedem-se. Alguns revelam a curiosidade natural, enquanto outros encostam-se à ironia. “E se os peixes se vingarem?” Por outro lado, há quem se mostre chocado por potenciais problemas de higiene ou de cuidado dos animais.

A implantação do negócio não foi fácil por causa da logística e do custo que representa encher um espaço de água até 25 centímetros de altura, além de manter tudo limpo. “Temos um sistema de filtragem tripla e bombas de ar para manter a água cristalina. A cada 12 horas mudamos um quarto da água para garantir a limpeza”, explicaram à revista “Exame”. O bem-estar dos peixes foi uma das preocupações de Sussumu França, filha do proprietário, por isso incluíram geradores de ozono raio UV.

@territoriokidsturismo

O Made In Japan Espaço Gastronômico é provavelmente o restaurante de comida japonesa mais instagramável de Brasília. A decoração do lugar, a apresentação dos pratos e bebidas é realmente único. As crianças adoram porque tem muitos aquários e parquinho na parte dos fundos. Funciona em sistema a la carte, mas também rodízio a partir de R$ 109,90 por pessoa. Possui duas unidades: uma na CLS 409 da Asa Sul e a outra na QNN 18 da Ceilândia. #restaurantejapones #oquefazerembrasilia #brasilia

♬ som original – Território Kids

 

E, claro, que todos os clientes que escolham ficar naquela zona têm de estar descalços. Passam também por uma triagem para garantir que não foi usado qualquer creme ou pó que possa ser prejudicial aos animais. 

Tudo naquele restaurante foi pensado para ser ousado. Há fumo a sair dos pratos quando chegam à mesa e uma decoração exuberante com sombrinhas japonesas a preencher o teto. Nos recantos construíram cascatas e, se fechar os olhos, consegue imaginar-se numa das aldeias de Kyoto que inspiraram o espaço.

Para aqueles que preferem desfrutar de um jantar calmo, sem encontros inesperados com as bocas dos peixes, o melhor é mesmo optar pela área mais convencional, longe da água. Seja qual for a zona onde escolha comer, os proprietários aconselham provar os temakis, servidos com gelo seco para o efeito do fumo branco, e o ceviche de peixe branco marinado no limão, pimentões vermelho e amarelo, pimenta do reino. O prato é finalizado com azeite trufado e flor de sal. Não faltam também propostas de o tatakis, os nigiris, hot rolls, hossomak e uramki.

Para quem não gosta de perder tempo a escolher as peças preferidas, pode sempre optar pelos menus combinados com diferentes momentos e vários tipos de corte. Custam em média 50€ e são todos servidos com alusões a personagens dos desenhos animados japoneses, como o Pokémon ou o Dragon Ball. Mas vá a contar com surpresas, porque ali é tudo feito para o espetáculo: há granadas que se abrem para servir uma peça especial e copos que derretem.

Na parte das sobremesas há muito para escolher, desde o chocolate derretido com sorvete, a banana cozida com leite de coco ou o sorvete quatro estações. A lista das bebidas é extensa, mas estando no Brasil não podiam faltar cocktails (8€), com opções como caipirinha, caipirosca e mojito é uma delas. No entanto, são os que vêm em formatos de sacos de sangue, ou tubos de ensaio que fazem maior sucesso.

Em jeito de cortesia, no final da refeição oferecem o Bafo do Dragão, um balde com suspiros com gelo seco. Assim que os clientes os trincam parecem que estão a deitar fumo (de forma literal) pelas narinas e orelhas.

Como lá chegar

Para uma experiência com peixes do início ao fim da refeição terá de apanhar um avião até Brasília, no Brasil. Encontra bilhetes de ida desde 1170€ (Lisboa). A partir do Heliporto de Ceilândia, é possível seguir para o restaurante de carro, autocarro ou transfer particular. A viagem de transportes públicos demora cerca de 19 minutos e de carro apenas nove até ao Made in Japan.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT