cafés e bares

Os melhores bolos rei para quem não gosta deles — fruta cristalizada nem vê-la

Estas versões juntam cremes de cacau e amêndoa, chocolate, maçã e canela e até ouro comestível.
Este bolo-rei de Nutella vai ter de estar na mesa dos doces.

É quase sempre o último resistente da mesa natalícia — que perdura até janeiro — já duro e sem graça. Muitas vezes é salvo do abandono nas torradas feitas com ele ao pequeno-almoço. Depois do Natal, há mais uma data para o ter à mesa: o Dia de Reis. Acontece esta quinta-feira, 6 de janeiro.

Um dos problemas identificados com a versão tradicional são as frutas cristalizadas. A modalidade rainha, com frutos secos, já não é a única solução para quem não aprecia o original. Nos últimos anos têm sido apresentadas novas versões do bolo rei, com sabores mais consensuais. Agora, sim: qualquer uma das deliciosas variantes deste bolo tem potencial para acabar primeiro do que o tronco de Natal.

O pasteleiro Marco Costa ficou conhecido pela torta de laranja. Com o sucesso criou um projeto, o Receitas com Segredo, onde tem apresenta sempre por altura do Natal versões gulosas do bolo rei. Assim que dezembro arrancou começou a partilhar nas redes sociais fotos deste bolo — um com canela e outro preparado com Nutella.

Já podem ser encomendados e é provável que continuem a sair dos fornos até ao início do ano. São pedidos online, mas também os encontra na loja da marca em Lisboa, que fica na zona de Telheiras.

Por estes dias, no Continente existem versões com chocolate e avelã, framboesa e mirtilo ou de pistácio e romã. Na Gleba não se faz só pão com massa mãe e farinhas de moleiro. Até janeiro vai sair do forno uma versão de bolo rei sem frutas cristalizadas.

Carregue na galeria para conhecer melhores estes e outros bolos para quem não gosta da receita típica.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT