Restaurantes

oValho: o novo restaurante do Porto que é um paraíso vegan

Projeto partiu de um casal alemão que se apaixonou pelo Porto.
Os wraps são especialidade da casa.

O número 736 da Rua do Barão de Forrester, no Porto, é desde o passado dia 17 de julho a casa de um curioso snack-bar muito trendy que é também um talho vegan. O nome, oValho, assume com humor a troca daquele “t” por um “v”.

À NiT, o alemão Jan Kube conta que chegou em janeiro de 2016 eu Porto, “num inverno muito frio”, um detalhe curioso para quem vem de um lugar bem mais a norte. Veio com a companheira, Larissa Smailes, ambos de Hamburgo.

Apaixonaram-se pela cidade e, como trabalhavam remotamente, decidiram ficar mais um tempo. “Íamos ficar 12 meses, depois 18, depois 24 meses. Gostámos tanto do Porto”, recorda, que ficaram, e a da altura decidiram apostar num novo projeto, que veio a contar com o contributo do brasileiro Jeís Carvalho.

Foi assim que o oValho começou a ganhar forma. O espaço poderia até já ter aberto há uns tempos mas a pandemia (quem mais?) adiou os planos. Não tem mal. Kube explica que se prepararam com tempo para que o negócio resultasse.

Snack-bar e talho reinventados.

O casal andou ainda um tempo a descobrir pratos vegans e a aprender formas diferentes de produção de proteína vegan. “Queríamos apostar num negócio que tivesse também impacto social”, conta. E como não havia assim tantos espaços vegan, a escolha foi-se tornando clara.

“Quando fizemos a nossa pesquisa ouvíamos coisas como ‘sou vegetariana, mas o meu marido não. Por isso quando saímos vamos a um sítio onde ele come e eu posso pedir uma salada”. Ou então perguntavam-lhes: “O que fazer se vou com amigos e alguém não é vegan?”.

Conta Kube que no Porto vão surgindo alguns restaurantes vegan só que “costumam ter uma boa ementa mas são mais caros”. O oValho não ia ser o tipo de lugar romântico onde se vai só uma vez por mês. Aqui, o ambiente é entre amigos e acessível.

A ideia, explica Kube, passava por ser um espaço de portas abertas a todos. “E nalguns casos, quem sabe, até poderemos deixar um cliente mais distraído a perguntar, ah isto não era carne, era vegan?”. O espaço que agora ali funciona tem cerca de 70 metros quadrados mas ainda não está na máxima força.

Por razões de cuidado, nesta altura sentam 15 pessoas no interior e o horário em julho ainda é reduzido, de quinta-feira a sábado, entre as 19h e as 23h. De futuro o horário será alargado mas entretanto existe também como talho vegan, com loja onde a proteína ali vendida é feita de forma caseira, e estão também disponíveis na Uber Eats.

Eis a bolonhesa da casa.

Esta primeira semana de abertura tem sido boa para receber o feedback positivo dos clientes e também para afinar doses (não se assustem que não eram nem ficaram forretas, as doses são bem servidas). E uma parte essencial do plano começa já a sentir-se.

Para quem acha que a alimentação vegan ainda é muito esotérica e pouco acessível, desengane-se. O oValho é um espaço onde os fãs de comida vegan podem levar amigos não vegan a descobrir novos pratos e por um ótimo preço.

Nesta fase, o menu conta com duas saladas, “a pensar no verão”, diferentes wraps, e pratos como uma lasanha bolonhesa ou um goulash, este “trabalhado a partir de uma receita de família”. O preço? Todos os pratos estão por 6,50€. O que quer dizer que com bebida — e a limonadada casa é só 2€— facilmente se tem ali uma refeição por menos de 10€.

No próximo mês, conta Kube, deverão já ter novo wrap preparado. A ideia passa por todos os meses ter também algo novo na ementa que aguce a curiosidade para uma nova visita de amigos ao oValho.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. do Barão de Forrester 736, 4050-272 Porto
    4050-272 Porto
  • HORÁRIO
  • Quinta a sábado: 19h às 23h
  • Encerra de domingo a quarta
PREÇO MÉDIO
Menos de 10€
TIPO DE COMIDA
Vegan

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT