Restaurantes

Pinkadella: o pequeno café de focaccia que abriu dentro de uma cabine telefónica

Gabriele sempre teve o sonho de abrir um restaurante italiano em Londres. Escolheu um espaço icónico na cidade para o inaugurar.
Gabriele abriu o Pinkadella em dezembro.

Os telefones estão a desaparecer das típicas cabines telefónicas vermelhas de Londres, em Inglaterra. Calma, que não a razão não envolve roubo ou algo do género. Alguns destes espaços têm sido reconvertidos nos últimos anos em cafés, bibliotecas, postos de informação ou lojas para venda de chapéus de chuva. Em dezembro, chegou mais um projeto à cidade, o Pinkadella, dedicado às focaccias italianas — e funciona precisamente num destes equipamentos.

“A minha família sempre esteve ligada à área da restauração. Quis abrir algo próprio em Londres e pensei: porque não num sítio icónico e histórico como uma cabine telefónica?”, explica Gabriele, o responsável, à versão britânica do jornal “Metro”. Tem 30 anos e criou o conceito com a namorada Magdalena Konopka, 26 anos.

O espaço pode parecer pequeno, mas o Pinkadella tem todos os equipamentos necessários para servir as sandes de focaccia. Uma fiambreira para fazer o corte dos enchidos, cestos para guardar o pão e os vários ingredientes, e até uma máquina de café.

Gabriele prepara sandes recheadas com tomate seco, burrata, pesto ou mortadela. Pode escolher uma versão mais simples só com um destes ingredientes, ou mais composta, que junte mais do que uma opção.

O espaço é pequeno, mas tem tudo o que é necessário.

Além da namorada, a família do proprietário tem igualmente ajudado. É o caso da mãe, Anna Maria, que cria algumas das receitas; e do irmão, Gianna, que gere as redes sociais do conceito. Funciona às sextas, sábados e domingos.

O espaço fica no número 40 de Rosslyn Hill, em Londres, e nestas primeiras semanas de abertura têm sido um sucesso. “As pessoas são muito curiosas e fazem sempre perguntas quando passam. Dizem também que foi uma ideia muito inteligente.”

Como o conceito está a ser bem recebido, Gabriele já pensa em comprar mais cabines telefónicas na cidade para expandir o Pinkadella a mais localizações. Outra das ideias passa por entrar em contato com os responsáveis pelo Guinness e concorrer com o título de “a loja de focaccia mais pequena do mundo”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT