Restaurantes

Polémica: Pap’açorda acusado nas redes sociais de objetificar as mulheres

Em causa está a imagem de uma mulher seminua com a legenda "Vamos ter consigo até às 21h30". As críticas não páram de chegar.
A foto da polémica

“Vamos ter consigo até às 21h30.” A frase repete-se publicação sim, publicação não, na página do Instagram do famoso restaurante lisboeta Pap’açorda. Só que desta vez, a escolha da imagem está a provocar uma onda de críticas na rede social.

“Ainda é um restaurante conceituado ou virou bordel?”, questionou uma das muitas clientes que acorreram ao feed do espaço para manifestar o seu desagrado. Este não foi o único comentário a sublinhar a “objetificação do corpo da mulher”.

Na imagem pode ver-se uma mulher com o seio destapado, estrategicamente escondido por detrás de um copo de vinho. Entre as críticas, surgem pedidos de uma melhor representação dos “valores de inclusão, respeito e equilíbrio de género”. Outros foram mais cáusticos: “Somos um prato de comida agora?”

Publicado na conta oficial do restaurante esta terça-feira, 2 de março, o post mantém-se visível, embora sem qualquer resposta por parte dos responsáveis às críticas dos clientes. Já esta quarta-feira, nova partilha que pede para “ficarem em casa, nós vamos ter consigo”, mas desta vez com a sugestão de um livro de Bernardine Evaristo, obra essa que toca temas feministas, de sexualidade e do patriarcado.

“É um livro que explora a condição feminina na sua imensa complexidade, cujo corpo sem cara não serve para vender take-away depois das 21h30”, pode ler-se num dos comentários. Outro, mais incisivo, lança outra possibilidade: “Esta ideia do livrinho é para compensar o post anterior?”

Histórico restaurante lisboeta do Bairro Alto, mudou de casa ao fim de 35 anos e, em 2016, instalou-se no primeiro piso do Mercado da Ribeira. À mesa — por esta altura não à do espaço, mas à de casa dos clientes — continuam a chegar pratos icónicos como as açordas ou os croquetes de vitela.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT