restaurantes

Reservas nos restaurantes aumentaram 200% desde o início do desconfinamento

A reabertura dos espaços e o desconfinamento fez com que os clientes quisessem voltar a fazer refeições fora no País.
As esplanadas têm sido muito procuradas.

Primeiro as esplanadas, depois os lugares no interior e aos poucos a possibilidade de juntar mais pessoas à mesa num restaurante. Desde abril que temos assistido ao desconfinamento e ao regresso cauteloso aos espaços de restauração. Num estudo realizado pelo TheFork é referido que o número de reservas aumentou 200 por cento e que chegou mesmo aos valores de pré-Covid, de 2019.

A pesquisa feita pela plataforma de reservas em Portugal, contou com quatro mil respostas e foi realizada durante o passado mês de abril. Os resultados acabaram por ser conhecidos esta quinta-feira, 13 de maio.

Mais de 84 por cento dos inquiridos disse já ter regressado ou que tenciona regressar em breve a fazer uma refeição fora de casa. Já 73 por cento disse que quer voltar a ter este tipo de refeição com a mesma frequência que tinha anteriormente.

Os jantares continuam a ser os mais procurados na plataforma TheFork ao representarem 63 por cento das reservas. Ainda assim, em relação aos almoços, houve um aumento de 2 por cento em relação ao período antes da pandemia.

No que diz respeito às reservas, 44 por cento dos inquiridos revelou que tem o objetivo de fazer reservas com mais antecedência, algo que a plataforma já tem reparado. Antes era quatro horas e meia antes que o pedido era feito, nesta altura a média está nas seis horas e meia, mais duas horas de antecedência.

As esplanadas têm sido dos espaços mais procurados, com 38 por cento das pessoas a referir que prefere os espaços ao ar livre. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT