Restaurantes

Restaurante só contrata funcionários com mais de 45 anos: “Falta compromisso”

O icónico Donald vai encerrar temporariamente por falta de recursos humanos. Os requisitos não têm agradado aos mais novos.
É um espaço emblemático.

No Donald, um restaurante e bar de tapas, em Sevilha, quem dita as regras é Mariano García. Uma delas é contratar empregados apenas com mais de 45 anos. A “falta de compromisso” e “as sete horas de trabalho” com saída apressada, são as principais razões apontadas pelo proprietário para negar oportunidades aos mais novos.

O estabelecimento fundado em 1973 é conhecido pelo seu renome e compromisso com a tradição. São esses valores que García acredita que possam ficar em risco pela falta de “compromisso dos mais jovens”.

“Os jovens só querem cumprir o horário de sete horas e sair à pressa. Não gostam da profissão e não querem aprender. Alguns até desaparecem de repente”, explicou o Mariano García ao jornal “ABC”.

A forma que encontrou para tentar resolver o problema foi recorrer a anúncios com requisitos muito concretos sobre o perfil procurado: só aceitam candidatos com “bastante experiência no setor da restauração e, de preferência, acima dos 45 anos”. 

A publicação, partilhada no Facebook a 4 de junho, acabou por espoletar um aceso debate entre defensores e detratores das exigências feitas por Mario García. Uns concordam com o proprietário e reconhecem que é a única forma de alcançar um bom desempenho. Já outros criticam a estratégia que fecha a porta à geração que representa a maioria da força laboral profissional.

Como justificação, sublinhou ainda a falta de retorno do investimento na formação dos novos funcionários. Os custos rondam os 2400 euros por mês, incluindo o salário e contribuições para a segurança social. A decisão foi tomada após várias “experiências falhadas” durante o recrutamento de jovens. Acrescentou ainda que os mais velhos têm maior dedicação e conhecimento, essenciais para o sucesso do restaurante.

Mariano García, que também gere uma empresa ares condicionados, considera que o setor da restauração não é o único onde é difícil contratar. “O problema é transversal a todos os meus negócios. Em Espanha, não existem pessoas qualificadas,” frisou.

Pela primeira vez em 50 anos, o Donald fechará “para descanso do pessoal”. A decisão deve-se à falta de funcionários suficientes para dar resposta à elevada procura do emblemático espaço em Sevilha.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT