restaurantes

Rui Paula: “Foi tudo por água abaixo, não é um sonho”

O chef da Casa de Chá da Boa Nova falou com a NiT sobre os impatos da Covid-19 e acredita que só em 2021 tudo ficará normal.
Os três restaurantes do chef estão encerrados.

Tinha tudo para ser um ano incrível para Rui Paula, o chef que acabara de ganhar a segunda estrela Michelin na Casa de Chá da Boa Nova, em Leça da Palmeira. “Tinha o negócio direito, equipas coesas. Foi tudo por água abaixo, não é um sonho”, explica à NiT. Ainda antes de fechar os três restaurantes que tem na zona norte do País, foi dos primeiros responsáveis da restauração a apelarem por medidas do governo como resposta à crise que viria com a Covid-19. Acredita que tudo está a ser bem feito, mas que “só nos primeiros três meses de 2021 é que tudo vai entrar nos eixos.”

DOC, DOP e Casa de Chá da Boa Nova. Os três restaurantes estão neste momento encerrados e a empresa está em lay-off. Antes disso, foi preciso garantir que os ordenados eram pagos. “Não despedi ninguém e tenho cerca de 90 pessoas a trabalhar comigo. A primeira preocupação foi pagar tudo.”

Recorreu ao apoio do governo, da suspensão temporária dos contratos de trabalho, mas mesmo assim serão 30 mil euros o que terá de pagar “e não vai entrar nada”. As medidas adotadas pelo estado acredita que foram as melhores, ou as possíveis. “Não posso criticar o governo, também não pode dar mais. Tem de haver sacrifício entre o governo, os empresários e a banca. Somos um País sem muito dinheiro. Estou confiante no que o governo faz.”

Decidiu-se pelo encerramento e não continuar a servir em regime de entregas, o único que era permitido neste altura de estado de emergência causado pelo Covid-19. Acredita que este é o momento de pensar em estratégias para o futuro. “Teremos de reformular alguma coisa, o conceito de luxo terá de ser mudado e não criar um conceito de take-away às três pancadas.”

A fatia de clientes estrangeiros era grande na Casa de Chá da Boa Nova, o duas estrelas Michelin. “Enquanto não se encontrar uma vacina, as pessoas não vão ter segurança para viajar. Trabalhávamos muito para esse cliente, mas vamos ter de reinventar o negócio, sem perder a identidade.”

Trabalho em hotelaria há 26 anos. Tudo que conquistei até hoje foi a pulso.Durante este período fui criando equipas…

Publicado por Chef Rui Paula em Quinta-feira, 12 de março de 2020

Há muito para pensar nesta altura. “Temos de ter ideias para recuperar clientes, talvez recorrer a clássicos, pensar numa comida de memória, mais pratos à carta, mas sem perder o ADN” O objetivo, numa primeira fase, será focar-se num público nacional, tanto no estrela Michelin como nos outros dois restaurantes. Não pensa em fechar nenhum deles.

“Alguns restaurantes vão ter de fechar. Os meus tinham sempre gente antes disto [do Covid-19], mas há restaurantes que já não faturavam. Esses vão ter de fechar.”

O chef tem estado em quarentena e só sai de casa para coisas essenciais, sempre protegido. “Respeito as regras de higiene, tenho máscaras e luvas e só saí duas vezes para ir ao supermecado.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT