restaurantes

Samambaia: o novo restaurante tropical da Voz do Operário

Abriu em Lisboa em outubro e junta várias sugestões brasileiras e de fusão no menu. Quer ser também um espaço cultural.
Há plantas e muitas cores por todo o lado.

Há plantas por todo o lado, cores vibrantes nos posters pendurados nas paredes e mais tons coloridos em todos os pratos que são servidos no novo Samambaia. Abriu a 6 de outubro no interior da Voz do Operário, em Lisboa. O projeto é de duas brasileiras, mas não quer ser um exclusivo de sugestões daquele país. A aposta é mais numa fusão de sabores que se cruzam com uma componente cultural, que neste momento está um pouco parada devido à pandemia.

“Vivo em Lisboa há mais de 20 anos e sempre senti que faltava um espaço com boa música brasileira, para sentir o efeito de casa, com boa comida, alguma tropicalidade e modernidade”, explica à NiT Andréa Zamoraza, de 50 anos, uma das sócias do projeto. Há 12 anos abriu na cidade uma hamburgueria perto do Terreiro do Paço, o Café do Rio, espaço que ainda mantém.

Apesar de já viverem muitos brasileiros na cidade, nunca viu um espaço como aquele que sempre imaginou. A concretização do sonho veio com a amiga e sócia Amanda Menezes, de 42 anos. É produtora musical e está neste momento a viver no País.

“Tínhamos um amigo em comum que sempre disse que nos devíamos conhecer. Em junho encontrámo-nos pela primeira vez e partilhámos várias ideias. Queríamos um lugar fixe, um lugar onde gostássemos de ir. Começámos foi a olhar também para a pandemia e pensar se deveríamos ou não avançar.”

Passaram algumas semanas até que Andréa Zamoraza viu que a Voz do Operário estava a fazer um concurso para a exploração do espaço de bar e restaurante. “Apresentámos a nossa ideia, também com a componente cultural, com música ao vivo, samba e lançamento de livros.”

Ganharam o concurso e tiveram um mês para montar todo o projeto. “Não havia aqui nada. Tivemos de montar o espaço do zero. Foi um trabalho de loucos, ainda por cima nesta conjuntura.” Samambaia é o nome que no Brasil dão aos fetos. As plantas estão por todo o lado no espaço e até estão para venda.

Fica na Voz do Operário.

“É um lugar com cor e vivência, pratos de fusão e sugestões mais tradicionais, como pão de queijo e açaí. Existe uma componente brasileira, sim, mas não é tão exclusivo desse tipo de comida.”

O menu apresenta várias sugestões de brunch, que as pessoas podem pedir e compor da forma que quiserem. Tem as tapiocas de queijo (6€); ou de queijo da serra e presunto (8€); as panquecas com Nutella e fruta fresca (7€); ou de queijo, bacon e ovos (6€).

Os bagels são outras das opções que têm sido pedidas nestes primeiros dois meses. Tem o com salmão fumado (7€), ou a sandes com tomate, espinafres, pepino, abacate, pepino, abacate e tofu fumado (6€).

Há ainda bowls, como a de bacalhau fresco com arroz ou quinoa (10€) e os ovos. Pode escolher entre os benedict (6€); os estrelados com molho de tomate, abacate, tortilha e puré de batata doce (7€); ou as french toast com fruta fresca e coulis de morango (6€).

Aqui também existem alguns hambúrgueres. Tem o Farta Brutos com queijo, pimentos, cogumelos, cebola caramelizada e maionese de alho (11€); ou o vegan com guacamole, pepino, tomate, alfaces, cebola caramelizada e chips de batata doce (8€).

Em breve vão arrancar com a música ao vivo e os eventos, como a apresentação de livros. Enquanto isso não acontece, há sempre música ambiente que vai do indie brasileiro até estilos mais alternativos, mas todos a condizer com o espaço.

O Samambaia tem capacidade para 40 pessoas. É um espaço pet friendly e conta com dois terraços.

Carregue na galeria para conhecer melhor o novo Samambaia.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. da Voz do Operário 13, 1100-621 Lisboa
    1100-621 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Das: 08:30
  • Às: 22:00
  • Sábado das: 10:00
  • às: 13:00
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Brasileira

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT