Restaurantes

Servido na mão, sem soja nem pauzinhos: assim é experiência de sushi no novo Omakase

Michael Young Choi já tinha o restaurante em Braga desde 2019. Este ano mudou de localização e manteve o serviço cuidado.
O restaurante tem uma nova localização desde março.

Os pauzinhos vão ficar de lado durante grande parte da refeição no novo Omakase Braga. Ou melhor, os hashi. Esta é apenas uma das palavras em japonês que vai aprender quando almoçar ou jantar por lá. Michael Young Choi trouxe à cidade uma verdadeira experiência de sushi com peças servidas na mão e com todo o tempero já feito — nada de passá-las pelo molho de soja.

“Omakase significa ficar nas mãos do chef. É a refeição mais tradicional no Japão. São servidos os melhores peixes, os melhores vegetais e o melhor arroz. Aqui faço algo único, nunca com o objetivo de banalizar”, explica à NiT Michael Young Choi, 28 anos, o responsável pelo projeto.

O conceito já existe na cidade desde 2019. Depois de um período encerrado, abriu numa nova localização em março, na Rua do Raio. O restaurante tem dois pisos mas, por enquanto, apenas o térreo está a funcionar. Aqui encontram-se 10 lugares ao balcão, onde o sushiman prepara toda a experiência.

“Cerca de 90 por cento das peças são servidas na mão. São todas temperadas e têm de ser comido até 25 segundos depois de serem preparadas para manterem a qualidade. Utilizamos um arroz escuro japonês que tem menos cinco por cento de açúcar.”

Neste piso, apenas irá funcionar esta degustação aos almoços e jantares. Os preços variam de acordo com o número de tipos de peixes utilizados — podem chegar a ser 17. O mais barato fica a 52€ por pessoa e o mais caro custa 90€. Existem seis opções de preços.

Em agosto, Michael prevê abrir o segundo piso. Nesse caso será criado outro tipo de menu, com peças à carta, diferente da degustação ao balcão, mas sempre com a mesma quantidade. O responsável tratou das obras e de toda a decoração. “Desde ir buscar bambu, a arranjar móveis ou trazer o equipamento do antigo espaço.”

Este é o segundo projeto que abre em Portugal. Em Guimarães já se tinha aventurado com um conceito de sushi mais virado para o take-away e delivery. Pelo nome pode não parecer, mas Michael Young Choi é brasileiro. Os avós chegaram ao Brasil depois do conflito entre as Coreias do Sul e Norte.

“No Brasil começaram do zero e sempre trabalharam em projetos de cozinha japonesa e coreana. Tiveram restaurantes e também espaços de street food.”

A mãe viveu 12 anos no Japão e depois veio para Portugal. “Vim visitá-la uma vez e acabei por ficar.” Foi na zona norte do País que se iniciou na prática do sushi, antes de viajar por vários países para aprimorar a técnica, como Espanha, Alemanha ou Inglaterra.Também esteve no Japão, claro, onde tirou um curso que o tornou apto a preparar sushi como os japoneses. De lá trouxe ensinamentos que muitos outros restaurantes do país não seguem.

“É um grande erro, por exemplo, servir peixe cru. Por vezes, é uma questão de poupar tempo e dinheiro. Existem muitas pessoas que preparam sushi em Portugal sem formação. O peixe deve ser sempre lavado, temperado e marinado várias vezes antes de ser servido. É toda uma técnica e outra filosofia.”

Enquanto o piso superior não abre, pode sempre passar pelo Omakase Braga para ter a experiência ao balcão.

Carregue na galeria para conhecer restaurantes em Braga onde pode almoçar por menos de 8€.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. do Raio, 6, Braga
    4710-925 Braga
  • HORÁRIO
  • Das: 12:30
  • Às: 14:30
  • Das: 19:00
  • Fecha domingo ao almoço e segunda todo o dia
PREÇO MÉDIO
Entre 30€ e 50€
TIPO DE COMIDA
Japonesa, Sushi

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT