Restaurantes

A Taberna do Sushi vai aterrar em Lisboa e promete “uma incrível viagem pela Ásia”

A cadeia com restaurantes em Fafe e Vigo vai abrir o primeiro espaço na capital no próximo sábado, 8 de junho.
O problema vai ser escolher o que comer.

Indianos, tailandeses, chineses ou do Médio Oriente. Portugal não é um país enorme, mas uma coisa é certa: sempre encontramos espaço para acolher restaurantes com pratos estrangeiros. Isso é evidente pela quantidade de conceitos com especialidades que continuam a abrir um pouco por todo o lado. O próximo será inaugurado no sábado, 8 de junho, em Lisboa e é dedicado a uma especialidade japonesa. 

A primeira Taberna do Sushi abriu portas em Fafe há sete anos. O proprietário, António Oliveira, escolheu a localização quase por acaso. “Não conhecia a cidade, mas um amigo que lá vivia disse-me que não havia muitos restaurantes dedicados a este tipo de cozinha por lá. Arrisquei e a verdade é que se tornou um sucesso”, conta o proprietário de 49 anos. Em 2022 levou o conceito para Vigo, na Galiza (Espanha), e agora chega à capital “para proporcionar aos clientes uma viagem pela Ásia”.

“O nome indica que o foco principal é o sushi, que foi como tudo começou. No entanto, agora também temos uma variedade de sugestões de diferentes cozinhas do continente asiático. Oferecemos um menu de degustação com um preço fixo (de 22,90€), que inclui pratos do Japão, Indonésia, Tailândia e Malásia”, explica.

O combinado está disponível ao almoço e jantar e há muito por onde escolher. A lista de propostas tem o formato de um bilhete de avião, “para que os clientes possam sentir que vão viajar sem sair do restaurante”. Inclui 11 entradas, como gambas com alho, frango satay ou salada de algas wakame; nove pratos preparados no wok e peças de sushi variadas.

Os vegetarianos não foram esquecidos. “Vamos lançar o Waven Sushi Festival no restaurante de Lisboa. O conceito é o mesmo, mas os pratos não têm proteína animal. Temos recebido muitos pedidos de opções plant based nos outros espaços e decidimos avançar com esta novidade”, adianta o proprietário.

A acompanhar este “festival gastronómico”, como o descreve António Oliveira, haverá cocktails pensados para cada momento. “As bebidas serão apresentadas com um passaporte”, acrescenta.

Quem não quiser embarcar nesta aventura de sabores, pode pedir pratos da carta. Nas entradas, pode encontrar gyozas (5,40€) e algumas especialidades da casa, como o sakr chiro (4€), um salmão panado com manga, queijo creme e amêndoa laminada. Há também ceviches, um de salmão (14,90€), outro de robalo (16,90€) e um especial do chef (18,90€) com atum.

Uma das sobremesas mais pedidas no restaurante.

O sushi continua a ser o protagonista do espaço. Para facilitar a escolha, foram criados menus que variam entre 16 peças por 16,90€ e 96 peças por 92,90€. Cada menu inclui sashimi, gunkan, uramakis e hot rolls, dependendo do pedido. Os peixes utilizados são o toro, atum, enguia, robalo e dourada. “Faço questão que sejam todo do nosso mar, exceto o atum bafuleno, que é importado de uma empresa em Barcelona”, sublinha.

Em Vigo e em Fafe, as bebidas mais populares são as sangrias de saké de maçã verde e kiwi, ou de maracujá, feitas com espumante.

Se ficou indeciso relativamente aos pratos principais, prepare-se para a carta de sobremesas. “Temos 15 opções, todas caseiras, que mudam todos os anos”. A lista inclui mil-folhas de chocolate com banana roll; cheesecake inglês de forno; bolo red velvet com base de Oreo e fingera de matcha e manga e panacotta de chocolate branco com crumble de lima.

A ideia de criar este conceito surgiu quando António, natural do Porto, estava “emocionalmente esgotado”. Trabalhou durante mais de uma década na indústria ambiental, mais especificamente ligado às centrais termoelétricas.

“Estava cansado da rotina e senti que precisava de mudar. Durante um jantar de sushi, pensei que poderia fazer aquilo. Decidi largar tudo e fui pedir trabalho, sem vencimento, num restaurante no norte de Espanha que tinha um sushiman japonês. Juntei-se à equipa e fiquei lá dois anos, fascinado e a absorver tudo o que podia. Foi quase uma terapia”, conta.

A experiência marcou-o tanto que percebeu que o seu caminho poderia passar pela cozinha japonesa. Fez mais formações e em 2017 abriu o seu primeiro restaurante. Desde então, nunca mais parou. O novo Taberna do Sushi, em São Sebastião, é apenas mais uma prova disso mesmo. 

Áudio deste artigo

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    R. Fialho de Almeida
    1070-129 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Segunda a domingo das 12h às 16 e das 19h às 23h
PREÇO MÉDIO
Entre 20€ e 30€
TIPO DE COMIDA
Asiática

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT