Restaurantes

Tinto. Novo restaurante do Vale do Lobo apresenta “o melhor de todo o País”

Rojões à moda do Porto, arroz de pato, ou uma barriga de freira? Os clássicos encontraram uma nova casa na costa algarvia.
Fica no centro do resort.

O Vale do Lobo Resort já se tornou uma referência no verão algarvio. Com dois quilómetros de praias e a reserva natural da Ria Formosa ali perto, é um destino ideal para fugir ao stress  e aproveitar o bom tempo a sul. Agora tem mais um bom motivo para visitar o empreendimento: o Tinto. Embora o nome já deixe qualquer entusiasta de vinho curioso, é a carta com propostas de cada região do País que tem atraído os clientes ao espaço desde 1 de junho.

Nos últimos anos os restaurantes localizados no resort tinham sempre explorar de externos. Porém, a administração quis mudar isso. “A comida e os restaurantes que experimentámos durante as férias podem determinar toda a experiência. Por isso quisemos criar um conceito que fosse ao encontro do que queremos mostrar aos nossos hóspedes ou simplesmente quem vem a Vale do Lobo”, conta diretor-geral do resort, Eduardo Johnston da Silva.

Com vontade de homenagear o “melhor que se faz em Portugal” delegaram ao chef David Carvalho a tarefa de recriar os melhores pratos típicos portugueses. “Os estrangeiros que nos visitavam só conheciam o frango piri-piri, bacalhau, as sardinhas e o peixe grelhado. Tudo resto era desconhecido. Por isso, decidimos criar uma espécie de showcasing da nossa cozinha, aqui do Algarve, que é riquíssima”, explica.

Tripas e rojões à moda do Porto (14€) e arroz de pato (16€) são apenas alguns dos 40 pratos que quem visita o Tinto pode pedir. Num espaço que reencarna as antigas tabernas, o chef foi encarregue de trazer “os sabores das tascas tradicionais”. Os favoritos têm sido o arroz de lingueirão (20€), as tiras de choco com maionese de limão e alho (9€), o cabrito assado em vinho tinto (17€), a salada de polvo (10€) e o arroz de forno com enchidos tradicionais (5€).

vale do lobo
Há petiscos para partilhar.

“Antigamente, as pessoas que lavravam a terra ou pescavam, passavam sempre por uma taberna onde petiscavam, bebiam um copo de vinho e socializavam antes de irem para casa. Queríamos que o Tinto fosse esse género de local, onde a qualquer altura do dia pudessem partilhar pratos, acompanhado de uma bebida, com a vantagem de ter uma vista incrível para o mar, ou para o complexo”, refere.

Com o menu delineado, passaram então para a carta de bebidas. Para que os clientes pudessem ter uma experiência completa do que é entrar numa antiga taberna, colocaram a possibilidade de servir copos de qualquer vinho que esteja na carta a menos de 70€. “São mais de 50 referências, todas portuguesas, que podem escolher para um pairing perfeito com os pratos”, diz o diretor-geral.

O Tinto foi idealizado para agradar a todos. O restaurante é caraterizado pelo “ambiente envolvente que proporciona, resultante de uma eclética decoração, desde mesas altas a outras que proporcionam uma refeição mais intimista”. Os talheres foram escolhidos para parecerem martelados manualmente e a água é servida numa púcara, que antigamente se enchia de vinho.

Para terminar a refeição o chef sugere a trilogia de pastelaria, com propostas que chegam de todo o País (12€). Outra das favoritas é a Barriga de Freira (8€) e a mousse de chocolate com avelãs (8€). O espaço permite sentar 120 clientes e está aberto ao público, ou seja, não precisa de estar hospedado no resort para provar as propostas do chef.

Tem vista para o mar no terraço exterior.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Vale do Lobo, Resort Turístico de Luxo
    8135-864  Faro
  • HORÁRIO
  • Segunda a domingo das 11h às 23h
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
Portuguesa

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT