Restaurantes

Toda a gente está louca com esta massa cozinhada em cima de um queijo gigante

A receita aparece em milhares de vídeos nas redes sociais. Em pouco tempo, o restaurante Osteria Pastella tornou-se um fenómeno.
O prato de massa no queijo de que todos falam.

A Osteria Pastella é um restaurante de Florença com comida tradicional italiana. Até há pouco tempo, o seu negócio corria de forma tranquila, mas nas últimas semanas tudo mudou – vídeos do prato mais conhecido da casa espalharam-se nas redes sociais e agora os turistas fazem fila todos os dias.

O motivo de tanta agitação é o tagliatelle flambé com trufas frescas em crosta de Grana Padano, cozinhado em cima do enorme queijo (aquelas “rodas gigantes” que se veem em muitos espaços de comida italiana).

As publicações de filmes mostrando o processo multiplicam-se de forma exponencial, com o Tik Tok e o Instagram à cabeça. O restaurante, encantado com tanta publicidade gratuita, também partilha as experiências de viajantes e influencers, como neste exemplo recente. Ainda por cima, toda a gente parece adorar o prato, pelo que não é apenas um caso de show off.

A receita até é bastante simples, pelo que são os ingredientes e a confeção a fazer a diferença. O deslumbramento começa na pasta (massa), toda feita de maneira artesanal na Osteria Pastella. Aliás, os visitantes têm oportunidade de assistir à sua produção, pois acontece em zonas do restaurante visíveis pelos clientes. Além disso, é quase sempre feita na hora, após os pedidos dos clientes.

O espetáculo, porém, arranca a seguir, quando a enorme roda de Grana Padano é trazida em cima de um carrinho para perto da mesa. Aberto em cima, recebe um pouco de brandy, que é aceso para iniciar o flambé. Aqui convém abrir um parêntesis, para explicar que este queijo, ao contrário do que é dito na maioria dos vídeos viralizados, não é parmesão.

Popularmente, chama-se parmesão ao Parmigiano Reggiano, que tem várias diferenças quando comparado ao Grana Padano. Ambos são DOP (ou seja, com Denominação de Origem Protegida), mas de locais distintos. O primeiro da região de Emilia Romagna (Reggio-Emilia, Parma, Modena e partes de Bolonha e Mantua), enquanto o Grana Padano engloba Piamonte, Lombardia, Veneto, Emilia Romagna e Trentino Alto Adigio.

Há ainda diferenças na alimentação das vacas produtoras do leite usado e nos tempos de maturação. O ponto mais importante na distinção destes dois emblemáticos exemplos italianos reside no sabor. No parmesão, é mais forte, intensificando-se com o tempo, além de ganhar notas cítricas e de frutos secos.

No Grana Padano, que já era muito apreciado na Idade Média, não há uma transformação tão característica, tendo um sabor mais suave e amanteigado. Talvez seja essa leveza que o torna menos enjoativo e mais fácil de agradar às muitas papilas gustativas que não passam por Florença sem ir à Osteria Pastella.

Quando o flambé do Grana Padano está concluído, acrescenta-se o tagliatelle e óleo de trufa. A massa com a mistura vai então para o prato, onde se adiciona pimenta moída e fatias finas de trufa fresca.

A febre à volta do prato é tanta que se pode falar em trend sem cair no exagero (no Tik Tok a hashtag #cheesewheelpasta já ultrapassa 240 milhões de visualizações). Nos EUA, por exemplo, vários restaurantes italianos começaram a fazer o prato (ou variações, mas sempre cozinhando em cima do queijo gigante).

Conseguir lugar na Osteria Pastella também ficou difícil, mas vale a pena tentar (pode reservar online), porque esta casa tem outras opções que podem até ser mais ao gosto de cada visitante. O menu compõe-se de vinhos e aperitivos das regiões mais próximas de Florença. Os produtos são também maioritariamente obtidos de fornecedores locais, que até vêm identificados na carta.

Nas entradas, encontra salada caprese com mozzarella de Bufala, vinaigrette, azeitonas secas e sementes de sésamo (15€), espetadinhas de lulas e bacon (18€) e língua de boi com molho ravigote e pimentos grelhados (16€).

Nas pastas, o best seller da casa é, claro, tagliatelle flambé com trufas frescas em crosta de queijo Grana Padano (27€), mas também merecem destaque ravioli recheados com beringela fumada, burrata e molho de tomate à antiga (17€) e esparguete verde com urtiga, amêijoas, ovas de tainha e bottarga (17€).

Para pratos principais, experimente por exemplo polvo grelhado com feijões panzanella, azeitonas, alcaparras e tomates frescos (25€), pato assado com o seu paté, pêssegos grelhados, pinhões e cogumelos (25€) ou carne toscana fatiada, puré de batata, molho de trufas e foie gras (26€).

Se ainda conseguir guardar espaço para a sobremesa, há tiramisu à Osteria Pastella (8€), uma variação do clássico italiano, torta de creme catalã, sorvete de morango e merengue queimado (8€) e salada de morangos com o seu sorvete e vinagre balsâmico de Modena envelhecido (9€).

Mesmo que o seu intuito seja ir a Florença para mergulhar no Grana Padano, aproveite para ficar lá uns bons dias, porque a cidade é magnífica. Além de ser a mais representativa do Renascimento, com obras como o David de Miguel Ângelo ou a Vénus de Botticelli, os passeios exteriores oferecem-lhe vistas de monumentos e jardins como encontra em poucos sítios do planeta.

Como chegar lá

Para novembro, as viagens de ida e volta com destino a Florença, tanto a partir de Lisboa como do Porto, custam desde 163 euros.

A Osteria Pastella fica no centro da cidade, que é bastante perto do aeroporto, pois fica a apenas quatro quilómetros. A melhor opção é por comboio. São apenas dois euros e o tempo varia conforme a estação escolhida, mas nunca será mais de 20 minutos. De táxi, pode chegar perto dos 20 euros, demorando menos de 15 minutos. Os veículos TVDE só podem operar nesta zona em opções premium, por isso verifique com atenção as taxas cobradas.

A seguir, carregue na galeria para conhecer melhor todas as maravilhas no menu da Osteria Pastella, assim como o espaço do restaurante.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT