Subscreva a nossa newsletter para receber as melhores sugestões de lifestyle todos os dias.

restaurantes

Uber Eats, Glovo ou Bolt Food: quem faz as melhores entregas?

Mandámos vir um hambúrguer do mesmo restaurante e ao mesmo tempo através das três aplicações. Conheça os resultados do teste.

Este é o ano do delivery. Os restaurantes que não estavam associados a nenhum serviço de entregas pensaram duas vezes e passaram a ter a ementa disponível numa destas plataformas. Quem já estava deixou-se estar, claro, e reforçou até com a entrada em aplicações concorrentes, tudo para estar mais visível. As taxas de faturação não são as melhores para os restaurantes, mas também percebem que este serviço está a crescer e que cada vez mais as pessoas o procuram.

Em Portugal, entregas ao domicílio não é algo novo. Já há muitos anos que as pizzas, e não só, chegam a casa de mota. A Uber Eats veio democratizar ainda mais este serviço, com parcerias feitas com vários tipos de restaurantes em todo o País. Também em 2017 chegou a Glovo, com entregas de restaurantes, mas também de mercearias e farmácias.

O novo concorrente destes já dois gigantes, e que enchem as cidades de motas com condutores a usar mochilas verdes e amarelas, a Bolt Food, chegou a Lisboa no final de outubro. O próximo passo é ficar disponível em mais cidades. Este recente serviço junta mais de 260 restaurantes, por enquanto.

Alguns deles também já estão há mais tempo nas plataformas da Uber Eats e da Glovo. Esta foi a altura perfeita para fazermos um teste: quem é que faz as melhores entregas? Num mesmo dia, poucos minutos antes das 13 horas, fizemos o pedido para o mesmo restaurante através dos três serviços de entrega. O objetivo foi perceber quem primeiro faz a entrega, as facilidades ou não na aplicação, como chegou o prato e qual é que compensou mais.

Não fomos muito longe e escolhemos a hamburgueria A-100, que estava disponível nos vários serviços e fica perto da redação da NiT, na zona das Laranjeiras, em Lisboa.

O pedido na aplicação

Primeiro, os problemas. A Glovo foi a que nos deu mais. Já tínhamos conta na aplicação, mas estava sempre a pedir um número de telefone, apesar de já o termos associado antes. Depois de algumas tentativas falhadas, optámos por fazer através do computador. Teve de ser dado outro número para que a coisa funcionasse.

O problema também foi que depois não conseguimos acompanhar o pedido, saber se já estava a caminho ou a ser preparado. Apenas tínhamos um ID, mas não tínhamos onde o pôr. Outro dos problemas é a falta de imagem para aquilo que escolhemos. Só existe uma imagem geral para o restaurante. Em cada prato é apenas a descrição que aparece.

 

A aplicação da Glovo não tem qualquer imagem nos pedidos, só uma genérica do restaurante.

Não é assim nas outras duas aplicações. O interface da Uber Eats e da Bolt Food é bastante semelhante, se bem que no serviço da Uber as imagens são maiores e tudo nos parece mais apetitoso. Nestes dois não houve qualquer problema com o pedido.

Pedimos na Uber Eats e na Glovo um A-103, com queijo brie, cebola caramelizada, cogumelos, rúcula e molho teriyaki. Na Bolt Food optámos por um vegetariano, o V-108, em bolo do caco de espinafres, cogumelo portobello, chèvre, cebola roxa, tomate grelhado e rúcula.

A da Bolt Food já tem algumas imagens.

Pedidos feitos, pagamentos aceites, agora era esperar e ver se os prazos estipulados era cumpridos.

Vencedor: Uber Eats

A entrega

Como na Glovo não tínhamos acesso a qualquer mapa ou indicação, até ficou a dúvida se o pedido iria chegar e estava sequer a ser feito. Mas estava, menos mal. O hambúrguer entregue pela Uber Eats foi o primeiro a chegar. Também foi o primeiro que pedimos, logo às 12h41. Às 13 horas já nos tocava o senhor da Uber. Bem, à primeira não sabíamos de qual dos serviços era, uma vez que a mochila que trazia era preta, sem qualquer indicação da Uber, Glovo ou Bolt. Na fatura, que estava agrafada ao saco da A-100 é que percebemos que era da Uber Eats.

Demorou 19 minutos, sem atrasos e alargamento da previsão de chegada. Também fomos acompanhando pelo mapa que a aplicação nos dá. O mesmo foi possível fazer através da nova Bolt Food. Às 12h53 tínhamos finalizado o pedido, e às 13h13 já estava de mota à nossa porta, mas com uma mochila da Uber Eats. A esta hora fomos até à entrada, mas porque nos estava a ligar o senhor da Glovo, que não estava a encontrar a nossa redação.

Pedimos o hambúrguer A-103.

Este, sim, foi o único que trouxe uma mochila amarela correspondente ao serviço que tínhamos pedido. Também foi cinco minutos mais rápido do que o da Bolt Food. Pontos a favor, apesar de não sabermos se de facto o hambúrguer ia chegar ou não. Os dois estafetas ficaram a olhar um para outro. A verdade é que se devem ter encontrado no restaurante antes de fazerem o rápido percurso até à redação da NiT.

Vencedor: Uber Eats

O preço

Tanto na Uber Eats como na Glovo não tivemos qualquer desconto na entrega. A Uber estava com uma promoção com a oferta da taxa de entrega, mas era apenas para pedidos a partir de 18€. Neste caso pagámos 12,85€ (2,90€ pela entrega, 9,95 pelo hambúrguer e batatas de acompanhamento), por isso nada de descontos.

Na Glovo o mesmo hambúrguer, o A-103, ficou a 10,95€. Pagámos ainda mais 1,99€ pela entrega, o que ficou 12,94€. Uns cêntimos mais caro. O melhor no preço foi mesmo a Bolt Food. Ainda assim, beneficiámos de alguns descontos pelo facto de a aplicação ser recente. Só o menu tinha logo 30 por cento de desconto e a taxa de entrega foi grátis. No total ficou 6,97€. Há ainda que ter em conta que neste caso pedimos o vegetariano, que é um pouco mais barato.

A da Uber Eats é a que tem as maiores imagens.

Se fizéssemos o mesmo pedido, ficaria 9,95€ o hambúrguer, o mesmo que a Uber Eats, mais 1,50€ pela entrega, ou seja, 11,45€. Mesmo sem os descontos seria o mais em conta entre os três.

Vencedor: Bolt Food

O aspeto

A entrega foi a mesma nos três: um saco do A-100 com uma caixa e um pequeno pacote com um molho caseiro. No interior da caixa estava o hambúrguer embrulhado em papel e ao lado uma dose de batatas fritas. O hambúrguer vinha quente nos três e com as batatas estaladiças. Apenas o da Glovo estava com o molho a sair do embrulho e foi preciso mais guardanapos quando o estávamos a comer. Aqui o objetivo não era avaliar o restaurante, mas sim os serviços. Ainda assim, vale a pena mencionar que os hambúrgueres estavam bons e no ponto pedido.

Vencedor: Bolt Food e Uber Eats

Conclusões

Nunca tínhamos feito pedidos através da Bolt Food, mas a aplicação agradou pelo interface e também pelas imagens apresentadas. A lógica é muito semelhante à da Uber Eats, no que aos vários itens do pedido diz respeito. Também o preço é um ponto a favor da Bolt, apesar de muitos dos descontos serem nesta fase inicial para estimular à utilização.

A Glovo desiludiu logo por não permitir um pedido mais rápido através da aplicação e por obrigar a termos de utilizar o computador. Ficámos sempre sem ter a certeza de que tudo estava encaminhado, uma vez que não deu para acompanhar o pedido no mapa e com indicações como “o seu pedido está a ser preparado” ou “o seu pedido vai a caminho”, como eram dados pelos serviços concorrentes. Também foi o único que teve de nos ligar.

Ponto positivo, a entrega foi feita com uma mochila da Glovo, algo que não tivemos nos restantes serviços. A Uber Eats foi o vencedor deste teste da NiT. Além de ter sido o mais rápido, mostrou uma aplicação bastante funcional e com imagens bem ilustrativas do que iria ser servido uns minutos mais tarde. Peca por ter a taxa de entrega mais cara e por o estafeta ter chegado sem qualquer identificação da marca.

Todos os pedidos chegaram em sacos do A-100.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT