restaurantes

Um ano depois, o Terroir está maior e cheio de pratos portugueses com um twist

O restaurante da Baixa de Lisboa deixou de ser apenas um balcão. Manteve a linha gastronómica mas tem agora um novo chef.
Os pratos são todos pensados ao pormenor.

Em setembro de 2020 abria em Lisboa um restaurante com sabores portugueses apresentados de forma criativa. Na altura, o Terroir resumia-se a um balcão e mais algumas (poucas) mesas. Um ano passado e tudo mudou. O projeto ganhou uma nova sala, ficou maior e o menu está recheado de novas opções. Tiago Rosa é agora o chef responsável pela cozinha.

Inês Santos e Erik Ibrahim são os mentores do Terroir, conceito que nasceu das ideias das viagens que fizeram por todo o mundo. O principal objetivo é servir sabores nacionais, numa apresentação criativa e com atenção aos detalhes.

“A nossa cozinha consolidou-se enquanto oferta de qualidade na restauração nacional. Apresentamos agora esta mesma dedicação à gastronomia em dois formatos, onde o cliente pode escolher a envolvência que mais se adequa a cada situação enquanto desfruta dos novos menus, que também evoluíram”, explica Erik Ibrahim.

“Tornámo-nos ainda mais inclusivos, com uma oferta gastronómica e serviço de grande qualidade, e que se adaptam tanto a momentos familiares e mais intimistas, como a viagens pela cozinha de autor”, continua.

Os produtos nacionais dominam tudo o sai da cozinha. É possível pedir os pratos isolados ou em modo de degustação. Há um menu com cinco (45€) e outro com oito momentos (59€). Ambas as propostas podem ser vegan, caso o cliente o pretenda.

A sazonalidade dos ingredientes é outra das preocupações e reflete-se nas sugestões que podem ser diferentes ao longo das semanas e meses. Choco com feijão branco e chocolate; robalo com batata fumada e algas; figo com sésamo e ervas; e o novilho com courgette e tomate são alguns dos pratos servidos atualmente. Será difícil resistir a tirar uma foto antes de os provar.

O chef Tiago Rosa tem apenas 26 anos, mas já conta com passagem por várias cozinhas no País. Estagiou com Dieter Koschina, no Vila Joya, e com Hans Neurner, no Ocean, ambos no Algarve e com duas estrelas Michelin. Esteve na Islândia, no Norð Austur; nos Países Baixos, no Pure C; e em Portugal, no Belcanto.

A par da comida, os vinhos são outros dos destaques do Terroir: a carta também aumentou e tem mais de 60 referências, todas de produtores nacionais.

Carregue na galeria para conhecer algumas das novidades da carta. 

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua dos Fanqueiros, 186, 1100-232 Lisboa
    1100-232  Lisboa
  • HORÁRIO
  • De terça a sábado das: 19:00
  • às : 23:00
  • Fecha segunda e domingo.
PREÇO MÉDIO
Entre 20€ e 30€
TIPO DE COMIDA
Autor

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT