Restaurantes

Visita guiada ao Kabuki, o restaurante que reinventou o sushi e chegou a Lisboa

Em Espanha, o projeto com comida de fusão tornou-se um sucesso, com direito a estrelas Michelin e tudo.

Gunkan com ovo de codorniz. A combinação pode parecer banal nos dias de hoje e é provável que já a tenha provado. Pode é não saber de onde vem esta fusão da comida asiática. Há 20 anos, o restaurante Kabuki, em Espanha, foi dos primeiros a fazê-lo. O que para muitos se mostrou um choque à tradição asiática, para outros foi uma clara evolução dos tempos.

“Queremos fazer o mesmo em Portugal, mostrar que é possível evolução e trazer algo diferente”, explica à NiT Victor Jardim, gerente do projeto do grupo espanhol que abriu no final de dezembro nas galerias Ritz, em Lisboa, perto do Parque Eduardo VII. Depois de Madrid, Tenerife, Málaga e Valência, este é o primeiro restaurante Kabuki fora de Espanha.

A capital portuguesa já era um desejo antigo. “Quando entrei para o grupo, há quatro anos, já se falava da ideia de trazer o conceito para Lisboa”, conta à NiT Maria Flores Seabra, diretora de marketing e comunicação do Kabuki. A pandemia veio atrasar um pouco a abertura, mas seis meses de obra mais intensas fizeram com que tudo estivesse pronto ainda em 2021.

Não vá ao engano para a porta do hotel Ritz. Essa não é a entrada do novo restaurante de fusão em Lisboa. O acesso é feito pela Rua Castilho, já que o projeto está instalado nas antigas galerias Ritz e não no interior do hotel. Quando a NiT passou por lá, não existia ainda a indicação no exterior com o nome do espaço (algo que irá ser feito).

As boas-vindas são dadas por uma colaboradora que lhe irá indicar por onde deve seguir. “Este Kabuki é uma mistura dos restantes espaços da marca, já que temos um piso com o bar e outro com o restaurante”, continua Victor Jardim. A estes dois pisos junta-se ainda um terceiro, o superior, que terá um conceito diferente. “Será o Kabuki Experience, mas que apenas irá abrir no início de 2022.”

Passado o lobby, e já que não pode vir para o Experience, é obrigado a descer. Depois do primeiro lance de escadas tem acesso ao bar, o Kikubari. Além de uma carta de cocktails com sugestões, vai encontrar alguns snacks de sushi para acompanhar, que são uma forma de apresentar um pouco do que é servido na refeição.

Propostas com saké, sumo de lima, mel e mezcal são algumas das que pode pedir neste espaço. O bar está aberto até às duas da manhã e é um espaço onde é possível passar antes ou depois da refeição para beber um copo. O balcão está ao centro desta sala. À volta existem alguns bancos altos. Se preferir, tem mesas e cadeiras um pouco mais afastadas da zona de preparação dos cocktails.

Depois do aperitivo, é altura de seguir para o Kabuki enquanto restaurante propriamente dito. Desce mais um lance de escadas e é quase impossível não reparar de imediato na obra de arte da designer Carlota Pereiro. Está cheia de cor e dá dinâmica ao espaço desenhado pelo arquiteto Maurice Sainz. A colorida peça fica atrás da barra de sushi, que tem dos lugares mais procurados do restaurante. Por aqui é possível ver como tudo é feito. Se tiver a sorte de se sentar numa destas cadeiras, verá três zonas de confeção, cada uma dedicada a um estilo de peças.

“A cozinha japonesa tem esta essência de se conseguir adaptar ao sítio onde está. Aconteceu isso em Espanha e queremos fazer o mesmo também em Portugal. Nos outros restaurantes existem pratos específicos para cada região e aqui também os iremos criar”, conta Andrés Pereda, o chef executivo do restaurante.

Por enquanto, a oferta está restrita apenas aos produtos nacionais, mas em breve conta apresentar peças próprias para o público lisboeta. Gosta bastante dos peixes portugueses. O atum é dos seus favoritos, mas também aprecia o trabalho que consegue com a cavala ou o lírio.

Neste início, a ementa inclui pratos como carabineiro fatiado com molho de cabeça e arroz de sushi ou salmão picante com ovo estrelado. Pode sempre optar por um menu de degustação que vai dos 100€ aos 180€. A carne wagyu com molho teriyaki e o creme de yuzu são outras das sugestões.

É numa das degustações especiais que pode provar a única opção criada para este espaço em específico: um mochi de pastel de nata. É um bolinho de massa de arroz com creme de nata no interior e um crocante de massa folhada no exterior.

O novo Kabuki tem capacidade para 72 clientes. Como já percebeu, os lugares privilegiados são mesmo os da barra de sushi, algo comum nos restantes projetos da marca em Espanha. Ainda assim, mesmo que não consiga, irá certamente sair com uma experiência de fusão de cozinha japonesa completamente diferente.

Carregue na galeria para conhecer melhor o novo Kabuki.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua Castilho, 77
    1099-039 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Das 12h30 às 15h e das 19h30 às 23h. Fecha ao domingo e segunda-feira.
PREÇO MÉDIO
Mais de 50€
TIPO DE COMIDA
Sushi

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT