Beleza

BeautyVans: os salões de beleza sobre rodas que vão ter consigo onde estiver

A VanyTime transformou-se durante a pandemia e criou um negócio de franchising para profissionais de beleza.
Não parece, mas tudo isto cabe numa carrinha

O negócio lançado em 2017 partiu de uma premissa simples: levar os profissionais de beleza a casa dos clientes. A pandemia obrigou a repensar todo o conceito e a encontrar atalhos para oferecer serviços úteis, mas por vezes logisticamente complicados. “Não é fácil cortar o cabelo em casa, porque temos que deixar tudo sem cabelos. É preciso montar uma estrutura nos sítios onde vamos e isso demora mais tempo”, explica à NiT Filipa Soares, criadora da VanyTime.

“Pensamos então que queríamos levar o salão como um todo até casa do cliente. Ele só tem que sair, seja de casa, da empresa, ou de outro local— e tem o salão à porta, com todo o conforto e comodidade”, diz sobre as BeautyVans, a nova faceta do franchising que vem substituir os serviços ao domicílio lançados há quase quatro anos.

Filipa Soares, formada em economia, descreve o mercado de beleza e do bem-estar como “fragmentado”. “Temos pessoas tecnicamente muito boas mas faltam-lhes competências de gestão de negócio, o que é normal”, sublinha. Perante este cenário, a VanyTime quer apresentar-se como uma espécie de plataforma facilitadora da atividade dos técnicos.

A empresa criou então o conceito das BeautyVans, carrinhas cujo interior está personalizado com módulos que se tornam pequenos salões de beleza, ora adaptados a massagens, a cortes de cabelo, a manicure ou a depilações. O formato modular dá uma maior versatilidade e permite alterar facilmente o foco da atividade.

As carrinhas são compradas pelos profissionais e passam a pertencer-lhes, pelo que poderão dar-lhes o seu nome, sempre acrescida da designação “by VanyTime”, a empresa que fornece todo o apoio complementar — é através do seu formulário de marcação que os clientes chegam aos especialistas que prestam os serviços nos veículos.

“Existe uma plataforma em que cada profissional tem uma página com a sua agenda e é através dela que os clientes fazem as suas marcações”, explica a empresária de 36 anos. Por seu lado, aos cabeleireiros, esteticistas ou massagistas, cumpre apenas o pagamento de um valor fixo mensal.

A primeira BeautyVan vai estar na Wonderland (no Parque Eduardo VII, em Lisboa) em dezembro.

Fixados pela VanyTime estão também três pressupostos. A escolha dos técnicos que podem receber uma BeautyVan obriga a “um processo de validação de qualidade”. Os preços finais terão também que ser aprovados, embora contemplem valores variáveis entre mínimos e máximos que permitam uma maior flexibilidade, sobretudo tendo em conta os diferentes valores de mercado em diferentes cidades. Por fim, todos os produtos são comprados à VanyTime, que tem desde logo uma pré-seleção de diferentes gamas.

E para o cliente? Só terá que fazer a marcação através da plataforma, onde é possível requisitar serviços comuns como maquilhagem (50€), corte de cabelo (20€ a 25€) ou manicure (20€ a 25€), entre outras opções que estarão disponíveis à medida que novas carrinhas forem saindo para a rua.

A lógica passa por haver alguns locais fixos onde as BeautyVans estarão, embora estejam aptas para fazer serviços noutros locais — seja junto de empresas ou para, por exemplo, casamentos em que noiva e família requeiram os serviços.

“A palavra-chave é flexibilidade, mas essa também será muito definida pelo franchisado”, explica. “O preço da deslocação pode ser oferecido em casos com maior número de clientes; mas se for apenas um corte de cabelo do outro lado da cidade, claro que acresce um valor.”

A primeira BeautyVan está nas mãos do Magic Spa dos hotéis Pestana e estará no recinto do Wonderland, em Lisboa, durante todo o mês de dezembro a fazer cabelo, maquilhagem e vários tratamentos faciais.

Carregue na galeria para ver mais imagens.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT