Beleza

Bob carré: o corte de cabelo democrático que favorece as mulheres mais baixinhas

A variação do estilo tradicional é caracterizada pelas texturas e irregularidades. Se incluir uma franja, ainda melhor.
Não se trata de uma tendência passageira.

A roupa é uma das maiores aliadas para criar a ilusão de que uma pessoa é mais alta. Conhecidas pela estatura média, as portuguesas recorrem muitas vezes a sapatilhas com solas mais elevadas ou calças flare — à boca de sino, em linguagem popular —para este efeito. No entanto, não podemos ignorar o impacto de um corte de cabelo para acrescentar alguns centímetros. Existem opções para todos os tipos de rosto, idade e até estatura.

Uma nova versão do icónico bob, que está sempre em alta, é perfeita para uma mudança de visual em mulheres com menos de 1,60 metros. Chama-se bob carré, vai até à altura do queixo e encanta pelo seu estilo parisiense, que é sempre um fator atrativo no mundo da beleza. Esta imagem é alcançada através das pontas angulares e os fios com bastante movimento.

Numa pessoa que não tem muita altura, o cabelo comprido não é lisonjeiro, porque a sensação é que a pessoa ainda é mais baixa do que na realidade”, começa por explicar à NiT David Simão, cabeleireiro no recém-inaugurado salão Lodge Hair Lab. Ou seja, fuja dos fios extralongos, com demasiadas camadas ou volume.

O profissional acrescenta que um corte pelo ombro, a meio do pescoço ou até pelo queixo vai tornar a mulher visualmente mais alta. O facto do pescoço e até das orelhas estarem à mostra ajuda na ilusão ótica no contexto do corpo inteiro. “É sempre uma mais valia”, remata.

Nem todos os cabelos curtos resultam

A lista de opções para cortes de cabelo reduzidos é vasta. E, apesar de podermos assumir que todas as sugestões ajudam neste objetivo, não é verdade. O cabelo pixie e o corte à garçonne, apesar de populares, não são tão versáteis quanto o carré: “[O resultado] depende do rosto. Há pessoas mais baixas e que não têm rosto para um pixie. Da estrutura do ângulo à estrutura óssea, tudo conta”, acrescenta.

Por ser mais democrático, o bob carré é um dos favoritos de pessoas com pouca altura. David sublinha que, enquanto cabeleireiro, consegue fazer esse corte num maior número de pessoas, independentemente do rosto.

Uma das mais valias é que, de acordo com o fundador do Lodge Hair Lab, permite o uso de franja e de ondas. No caso da franja, ajuda com a abertura no rosto e com a amplitude. Estes dois elementos acrescentam mais volume à parte superior da cabeça, gerando também mais movimento. Além desta tríade, o pescoço assume sempre um papel importante: “Há bobs carrés mais subidos, na linha do queixo, em que o pescoço fica completamente descoberto. Alonga e dá mais comprimento a todo o ângulo”.

Ao contrário do bob tradicional, conhecido pelas linhas mais direitas e geométricas, no carré pode-se brincar com texturas e camadas mais subtis. É importante evitar opções mais estáticas, que se tornam contraproducentes se quiser atingir o resultado.

Carregue na galeria para ver a forma como o bob carré está a ser utilizado por vários tipos de mulheres.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT