Beleza

Clavicut: com este corte só precisa de lavar o cabelo para ficar impecável

A tendência é um sucesso. É fácil de manter, fica bem a todas as mulheres e realça uma zona de corpo cheia de sensualidade.
Se já está cansada do long bob, tem uma alternativa.

O final do ano aproxima-se e, além de ser uma época de retrospetivas, também é o momento de olhar para o futuro. No mundo da beleza, as mais atentas já estão a pensar nas escolhas que podem fazer para alterar o  visual em 2023 e já se apontam algumas tendências que vão estar em todo o lado. Em relação ao cabelo, as fichas estão a ser depositadas num corte ideal para o dia a dia e que fica bem a todas as mulheres.

Falamos do clavicut, cujo nome já é bastante sugestivo. Apesar de várias semelhanças com o long bob, tem uma identidade muito própria e cria um look com mais frescura: “É um corte que assenta ao nível da clavícula e tem um aspeto mais escadeado. É mais curto atrás e um pouco mais comprido à frente”, explica o hairstylist Marco Baeta, do salão Slash.

O  cabelo é responsável por fazer o framing do rosto, funcionando como uma moldura. No entanto, também pode ajudar a realçar outras zonas do corpo, como se verifica neste exemplo. Este corte confere uma elegância clássica ao salientar não só as clavículas, mas também as linhas dos ombros e o próprio pescoço.

“São zonas muito erógenas e sempre muito sensuais. Uma vez que o cabelo assenta nessa zona, favorece ainda mais a mulher, dando destaque a áreas que nem sempre são realçadas”, acrescenta.

A principal característica que o distingue do bob comprido é que não é todo reto. As pontas desigualadas, ora curtas ou mais longas, ajuda a que seja um look mais dinâmico. Se quer fazer uma mudança de visual que não exija uma transformação radical, esta opção não implica abdicar completamente do comprimento dos cabelos. E se tiver os fios mais curtos nem exige muito tempo de crescimento até que atinjam a medida ideal.

“O corte fica bem a todas as pessoas. É raro ver alguém a quem não fica bem.” O principal motivo é porque se adapta facilmente a qualquer formato de rosto — uma vez que não exige um tamanho certo, não será igual para todas as pessoas. Na altura da definição do comprimento, o tamanho do pescoço ou o facto dos ombros serem mais subidos ou descidos devem ser considerados.

Por um lado, o clavicut é um throwback aos anos 80 e 90, “épocas em que os cabelos eram divertidos, mas sempre com um ar classy”. Por outro, tem um toque moderno que ajuda a rejuvenescer o rosto da mulher graças ao movimento. De acordo com o cabeleireiro, “os fios, por não terminarem de forma certa, ajudam a criar uma ilusão de volume e movimento”.

Esta vantagem nota-se especialmente em cabelos finos, “que habitualmente caiam sem graça”, porque lhe confere mais intensidade sem que os fios pareçam demasiado escadeados. Já nos cabelos mais grossos ou encaracolados, “faz com que as ondas encaixem melhor”.

O quotidiano da mulher moderna divide-se entre o desejo de ter uma aparência cuidada e a falta de tempo para a manter. Por isso, o facto de ser um corte que requer pouco esforço de manutenção é outra vantagem que vai conquistar muitas cabeças: “O corte é feito para ser wash-and-go, ou eja, basta lavar em casa e está pronta para o dia a dia. Não precisa ser penteado nem arranjado, porque tem sempre um caimento bonito”, diz.

Além da lavagem, “a pessoa não precisa de fazer nada além de dar um jeito com as mãos ou colocar um pó para dar volume”. Não tem que ser pranchado, nem exige o uso de escova nem secador. Se optar por um pó, a sugestão do hairstylist é o Power Powder, da Maria Nila. Se o objetivo for dar mais textura, pode optar pelo champô seco da mesma marca e, no caso dos cabelos ondulados, o spray Salty Mist pode ser um bom aliado.

Um pormenor que pode não entrar na equação no momento da escolha, mas que é igualmente importante é o facto de permtir fazer um rabo de cabelo, porque “muita gente vai ao ginásio, faz ioga ou Pilates e tem um lifestyle que beneficia desta possibilidade”, reforça Marco Baeta.

Nas suas várias presenças nas passadeiras vermelhas, durante a promoção do filme “Blonde”, Ana De Armas não se destaca apenas pelos vestidos criados por marcas de alta moda. A atriz é um dos principais nomes que tem ostentado este corte, que adaptou ao seu tom moreno clássico. Ao longo dos últimos anos, foi-se mostrando fã das variantes do bob tradicional, mas desta vez optou pelo clavicut para favorecer o seu rosto redondo.

Carregue na galeria para ver exemplos de como outras mulheres adotaram o clavicut.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT