Beleza

A improvável história da jovem que criou o primeiro salão de estética ambulante do País

Márcia estudou na Casa Pia, em Lisboa, trabalhou em navios de cruzeiros por todo o mundo e tornou-se empreendedora com a Beauty Van.
Márcia tem 29 anos.

A história de Márcia Borges, de 29 anos, parece saída de uma daquelas comédias norte-americanas cheias de peripécias em que acaba tudo bem no fim. A jovem angolana, que vive em Lisboa, estudou na Casa Pia até ao 12.º ano, trabalhou em navios de cruzeiro e viajou por todo o mundo antes de lançar o primeiro salão de estética ambulante do País. Agora, é muito difícil que se cruze com ela sem reparar: é que a esteticista anda de um lado para o outro numa carrinha Mercedes 408 pintada de rosa choque, onde arranja unhas, depila e maquilha clientes entre Lisboa e Setúbal.

Quem lhe deu a ideia insólita de criar um salão de estética ambulante foi a sua mãe. Márcia andou a saltar de curso em curso entre os 18 e os 21 anos sem saber o que queria fazer. Depois de quatro anos a trabalhar em navios de cruzeiro por mais de 50 países, surgiu uma vontade de criar algo diferente e inovador, mas foi num workshop de negócios que tudo começou a ganhar formas. A ideia da mãe, que tinha ignorado na altura, foi apresentada à turma e “toda a gente adorou e sugeriu que fosse em frente”, revela à NiT.

beauty van
É uma carrinha Mercedes 408.

Arriscou na estética e encontrou uma carrinha no Porto que foi totalmente alterada e transformada num pequeno salão sobre rodas. Quem entra na Beauty Van acredita mesmo que foi à manicure lá do bairro. As paredes estão pintadas de branco, há sofás confortáveis para se sentar, cortinas cor de rosa penduradas, cremes e vernizes nas prateleiras e até um pequeno balcão para fazer os pagamentos.

“Sendo a van um outdoor ambulante, chama muito a atenção por onde passa. Como é inovador, as pessoas ficam sempre curiosas”, conta a empreendedora à NiT. Do lado de fora, a estrutura rosa choque tem carimbado o nome do conceito — Beauty Van by Márcia Borges — e os faróis, à frente, têm enormes pestanas que abanam com o movimento da viatura.

Manicure, pedicure, penteados, maquilhagem, mini facial, depilação facial e eventos, como despedidas de solteira, festas de aniversário e especiais para noivas, são alguns dos serviços principais que funcionam entre Lisboa e Setúbal.

beauty van
O interior.

Inicialmente, Márcia visitava apenas centros empresariais para ajudar as mulheres que trabalham a tempo inteiro a arranjarem as unhas na único momento livre que muitas delas têm ao longo do dia — a hora do almoço. De terça a sexta-feira, vai a zonas de escritórios como a Quinta da Fonte, em Oeiras, e o Lispólis, no Lumiar, mas o negócio foi evoluindo com os meses e agora também oferece serviços ao domicilio aos fins de semana e tem-se focado mais em clientes de grupos de risco durante a pandemia.

Um dos seus objetivos, conta, é levar estes serviços a espaços onde existe pouca oferta. A esteticista colabora com algumas instituições solidárias para ajuda crianças com menos possibilidades a sentirem-se “como princesas”.

“Antes da Beauty Van eu tinha uma ideia completamente diferente. Um dia estava no meu carro e precisava de o lavar, mas ao mesmo tempo de fazer as unhas. Como não tinha tempo para os dois, decidi que queria criar aquele conceito de negócio, lavagem de carros com serviços de estética”, conta divertida. Chegou a procurar armazéns e garagens, mas o processo foi tão complicado que sobraram as bases para lançar a Beauty Van, um conceito único no nosso mercado que começou a andar sobre rodas (literalmente) em outubro de 2019.

beauty van
Os serviços vão dos 5€ aos 60€.

Os serviços disponíveis custam entre 5€ e 60€ e os interessados podem fazer marcações pelo WhatsApp ou através da conta de Instagram, mas também vai poder conhecer tudo em breve no site oficial, que será lançado ainda este mês.

Quem manda nisto tudo?

Nome: Márcia Borges;
Idade: 29 anos;
Guilty pleasure: “Sol, chocolate e cor de rosa”;
Convença-nos a conhecer a Beauty Van: “Um salão de beleza sobre rodas que oferece flexibilidade, praticidade e proporciona um derradeiro lifestyle”.

View this post on Instagram

#storytelling O que me levou a iniciar o projecto Beauty Van? Destaque no mercado. Queria ser diferente, com tantos salões de estética, tanta concorrência e eu acabada de chegar do estrangeiro, não tinha uma carteira de clientes ( estava a começar a construir em Março 😩, mas vejo esta pandemia como uma oportunidade de crescer e não uma "crise") se fosse pelo caminho de ter uma loja física, dificilmente iria conseguir sobreviver. Então a minha ideia sempre foi "vender experiência", flexibilidade, ser rápida e prática ( daí não fazer unhas de gel, por agora, visto que a Beauty Van está mais tempo em empresas). Não é um negócio fácil de implementar, mas o que me move é maior que as dificuldades, importante ter uma mente positiva, um coração livre e uma família/amigos que te apoiam. Gostava muito de conhecer melhor os meus seguidores, como tem sido a quarentena, para as empreendedoras, como têm feito com os vossos negócios ( posso passar dicas de como manter a vossa página activa nesta época que não à trabalho), quais são os vossos medos para não conseguirem avançar com os vossos projectos? Comentem 👇🏾 #beautyvan #estética #mobilesalon #serviçomovel #inovador #nails #makeup #party #ladiesparty #especialnoiva #vanteen #vanprincess #woman #kids #meninas#ceo #dream #hustle #vaificartudobem🌈 #fiquememcasa #stayhome

A post shared by Beauty Van by Márcia Borges (@beauty.vanmb) on

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT