Beleza

Já chegou a Portugal a primeira plataforma para marcar serviços de barbeiro em casa

Nicholas Kilford lançou a TRIMD porque não tinha tempo para fazer deslocações sempre que precisava de cortar o cabelo.
Já não precisa de sair de casa.

Há um novo serviço a funcionar na Grande Lisboa que veio resolver as limitações de tempo e dificuldades de deslocação de quem trabalha a tempo inteiro — especialmente num contexto de pandemia. Criada por Nicholas Kilford, de 43 anos, a TRIMD é a primeira empresa no mercado português que permite contratar serviços de barbearia em casa ou num local à escolha.

A ideia surgiu de uma necessidade minha em conseguir cortar o cabelo de uma forma rápida e com o mínimo de impacto no meu dia-a-dia”, começa por explicar o empresário à NiT. Nicholas começou a ganhar o hábito de ir cortar o cabelo a casa do irmão, a alguns quilómetros de distância da sua. “Num dia mais atarefado do que o normal, perguntei-lhe se se importava de vir ter comigo para me cortar o cabelo e respondeu-me negativamente”, recorda.

Este episódio, conta, ficou a “marinar” na sua cabeça e acabou por ser o catalisador do projeto. Nicholas percebeu que, como ele, existiam muitos homens para quem um serviço de barbeiro ao domicilio poderia ser conveniente.

A plataforma TRIMD foi lançada no primeiro trimestre deste ano e está disponível em Lisboa, mas o objetivo será expandir a outras zonas do País no futuro. Por lá, pode agendar um corte de cabelo à máquina ou ao estilo do cliente; optar pela opção “aparadinho”, que inclui cabelo e barba; ou marcar um corte de grupo para duas ou mais pessoas.

Nicholas tem dupla nacionalidade portuguesa e britânica. Nasceu em Bristol, no Reino Unido, mas está a viver em Lisboa desde 1985. Tirou dois cursos na ETIC, Design e Comunicação Gráfica a Design e New Media e desde 2004 que trabalha por conta própria nessas áreas, mas também com web design e fotografia. Hoje, a sua empresa, a Kilford Studios, foca-se quase exclusivamente na impressão de fine art , impressão fotográfica de grande formato e serviços direcionados a artistas plásticos, ilustradores e fotógrafos. 

A grande vantagem da TRIMD, o seu novo projeto, é que acaba por beneficiar tanto clientes —pelo lado da conveniência — como profissionais, que podem encontrar novas oportunidades de trabalho, uma melhor remuneração, mais flexibilidade para conjugar vida profissional e pessoal e, garante Nicholas, uma “quebra com a rotina”.

“Descobri noutros países algumas empresas a fazer isto, o que por um lado era bom sinal”, recorda. Validada a sua ideia para o negócio, percebeu que existiam também plataformas deste género direcionadas às mulheres e decidiu focar-se apenas no mercado masculino.

Qualquer barbeiro profissional, isto é, credenciado, pode inscrever-se para fazer parte da equipa, um processo a que se segue uma fase de entrevista e apresentação de portefólio. Como explica o fundador, à semelhança da Uber, a TRIMD já conta com uma rede de profissionais que se podem tornar colaboradores da empresa. 

Já os clientes podem fazer marcações pelo site para poupar tempo e evitar deslocações e esperas. “A solução foi pensada para homens modernos e ocupados, que privilegiam a privacidade, o conforto e a rapidez, ajudando-os a gerir o seu tempo de forma mais eficiente, sem abdicar da sua aparência”, remata Nicholas.

TRIMD
Tem 43 anos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT