Beleza

Andei com as mesmas tranças durante cinco dias — e não custou assim tanto

Os hairstylists dizem que elas vão ser o principal penteado dos festivais. Uma repórter da NiT testou-as em ambientes extremos.

Logo no primeiro dia, compararam-me ao Freeza, do Dragon Ball

Esta semana percebi que nem depois de partilharmos cinco anos da nossa vida com uma pessoa a conhecemos bem. A história é triste — preparem-se —, e aconteceu comigo na quinta-feira, 8 de junho. Estava a jantar sushi na esplanada de um sítio romântico e a noite estava incrível. À minha frente, o meu namorado. De repente, olhou para mim e disse: “Parece que estou a jantar com o Freeza, do Dragon Ball!”.

Além de feio, este tal de Freeza tem uma cabeça enorme — eu sei, porque fui logo ver quem era. Mais: quando uma mulher vai ao cabeleireiro é suposto ser elogiada, certo? Adiante.

Eu tinha passado essa tarde no Slash Creative Hair Studio a fazer um penteado de 15€. Depois de ter percebido que as tranças são a grande tendência para os festivais que aí vêm — e do Coachella me ter mostrado em abril que dez em cada dez it girls as usavam —, decidi fazê-las. Melhor: decidi fazê-las e testar quanto tempo é que elas aguentariam em qualquer ambiente. A experiência incluía não apenas dormir com elas, como também tomar banho, ir à praia, à piscina e mexer-me muito. Afinal, não é isso tudo (e muito mais) que fazemos quando nos mudamos para o baixo dos pinheiros onde acontece o MEO Sudoeste, na Zambujeira do Mar? 

Cheguei ao Slash sem fazer ideia de quais seriam as tranças escolhidas. Expliquei apenas a Olga Ferreira-Hilário, art diretor do espaço, que queria “aquelas que aguentassem tudo: água, pó, movimentos bruscos e a loucura total (dentro de todos os parâmetros da decência, claro). Embora gostasse muito das tranças ao estilo Kylie Jenner, achei que elas seriam demasiado conhecidas. A Olga sugeriu as “Cautleya” — que é o mesmo que dizer três tranças que se unem para formar um rabo de cavalo.

Vinte minutos, quatro elásticos e sete ganchos depois estava pronta para até enfrentar uma semana do Boom. Embora não goste muito de me ver de cabelo apanhado — dá um certo destaque desnecessário à minha testa — gostei muito do resultado final (sim, nada previa aquele comentário maldoso). 

A partir daí, fiz a minha vida normal durante cinco dias. Aproveite até a oportunidade para durante o fim de semana levar uma vida a modos que… festivaleira.

Para saber como correu esta experiência carregue na imagem.

E já agora, quero aproveitar esta oportunidade para dizer ao meu namorado que ele sempre me pareceu o Donatello, das “Tartarugas Ninja”.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT