Beleza

Velaterapia: o tratamento que queima o cabelo e ajuda a eliminar as pontas espigadas

Durante muito tempo, foi uma tendência de beleza no estrangeiro. Por cá começam a surgir salões que já oferecem o procedimento.
Só apresenta benefícios.

A ideia de se dirigir a um cabeleireiro para queimar os fios de cabelo parece algo medieval. De facto, a velaterapia — um tratamento capilar que envolve o uso da chama de uma vela — é um processo antigo. Porém, nos últimos anos ressurgiu e está a tornar-se cada vez mais popular por eliminar as pontas espigadas de forma saudável.

Em Portugal, um dos poucos salões que já oferecem este serviço é o Go4U, que abriu há dois meses. Rosângela Maia, de 35 anos, formou-se nesta técnica e explica que a proximidade dos fios ao “calor da chama da vela dilata as cutículas do cabelo, o que facilita a penetração dos nutrientes contidos nos óleos orgânicos”.

“Apesar de parecer simples, esta técnica é bem minuciosa e deve ser feita com bastante cuidado e conhecimento para evitar qualquer erro que possa prejudicar a saúde dos fios”, explica à NiT. Sugere, por esse motivo, que o primeiro passo seja procurar um profissional.

A velaterapia é feita à base de óleos orgânicos, sendo uma das funções do tratamento nutrir a fibra capilar. Além disso, trata a fragmentação dos fios de dentro para fora. Uma nota importante é que, durante o processo, não se alisa nem se altera a tonalidade dos cabelos, um dos principais receios das clientes.

De acordo com a especialista, o procedimento só tem benefícios, sendo o principal a forma como consegue queimar as pontas espigadas e dar muito brilho ao cabelo. Dá um ar mais saudável ao cabelo, desde que, acrescenta ainda, “que durante a passagem da vela, ela nunca chegue a estar em contacto direto com o cabelo”. A propagação do calor é controlada, uma vez que é feita por irradiação. O único risco acontece quando a pessoa decide fazer o procedimento em casa, podendo queimar o cabelo de forma agressiva.

Os passos do tratamento

Podemos dividir o procedimento em dois momentos. O primeiro implica a passagem da vela pelas pontas dos cabelos, separados em mechas. A vela é aproximada várias vezes de cada mecha, a cerca de dois centímetros, sem nunca atingir os fios.

O processo é realizado durante aproximadamente uma hora e meia. No caso de Rosângela, a cabeleireira revela que também fabricou a sua própria cera, com base em estudos e testes em cabelo de mostruário para garantir a saúde capilar. Além da vela, também é imperativo usar óleos naturais nos fios para garantir que o cabelo recebe os nutrientes necessários, ainda durante o tratamento.

O segundo momento do processo é precisamente o da aplicação dos óleos naturais no cabelo, começando pelas pontas (aproveitando a tal dilatação das cutículas que facilita absorção dos nutrientes) e subindo ao longo do comprimento, evitando chegar muito perto da raiz. Após esta aplicação, é preciso deixar atuar o produto (o tempo de espera depende do comprimento do cabelo). No final, o cabelo engordurado pelos óleos deve ser lavado com um champô suave antes do styling.

Desbravar o mercado portuguêss

Apostar num salão especializado num tratamento que poucos conhecem pode ser arriscado. No caso de Rosângela, não pensou duas vezes por sentir que existia esta lacuna no mercado: “Não tenho medo, porque sou uma daquelas pessoas que começam com força. Sou cabeleireira desde os 14 anos, então procuro sempre novidades para oferecer aos clientes”.

“Eu já conhecia [a velaterapia], porque em São Paulo existem muitos salões que fazem este tratamento”, explica a cabeleireira brasileira. E conclui: “Tinha a certeza que seria um sucesso porque, hoje em dia, tratar do cabelo é um objetivo enorme de muitas mulheres. Elas estão procurando a saúde dos fios”.

Pode visitar o salão Go4U no número 8B da Praça Ilha do Faial, em Lisboa. Também encontra mais informações na página de Instagram do espaço, onde pode entrar em contacto direto com os profissionais. O valor do procedimento é de 55€.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT