Decoração

FLO: a marca que lhe oferece as flores mais coloridas (e fofinhas) do País

Madalena Pereira e Duarte Pires conheceram-se por mero acaso. O gosto partilhado pelas flores e horticultura deu origem a este projeto.

A história de Madalena Pereira, de 28 anos, e de Duarte Pires, de 36, podia ter sido tirada diretamente de uma comédia romântica. Conheceram-se por mero acaso há dez anos. “A mãe dele é dona da Quinta do Arneiro, que tem entrega de cabazes biológicos. Os meus pais encomendavam-nos regularmente, e quem fazia as entregas era o Duarte”, conta Madalena à NiT. Ele sempre foi um rapaz do campo, e há mais de 15 anos que trabalhava na área. Ela desde pequena que era apaixonada por flores. “A minha mãe tinha flores em casa, e a minha avó era muito ligada à jardinagem.” Juntaram ambas as paixões e criaram a FLO, uma marca de flores secas e vivas.

Surgiu durante a pandemia, em setembro de 2020, numa altura em que Madalena, tal como muitos outros, ficou desempregada. O agora marido desafiou-a a começar este projeto e ela aceitou. “Queria florir a casa das pessoas de formas diferentes”, confessa. Este desejo apenas se intensificou ao ver o carinho que os consumidores ganharam pelas plantas que tinham em casa durante os vários confinamentos. “O objetivo sempre foi levar o campo a casa das pessoas, e fomentar a conexão com a natureza”, explica-nos.

Durante este período criava vários ramos para diferentes ocasiões, mas o bestseller eram os kits que permitiam que os clientes plantassem as próprias flores em casa. “Todos queriam pôr as mãos na terra”, diz.

Com o passar do tempo, começou a pensar em formas para chegar a mais pessoas, e rapidamente encontrou a solução: planos de subscrição — que se estrearam no início do mês de junho.

“Agora estamos na época de flores frescas, e estamos na altura dos casamentos, então fazia sentido estrearmos este conceito.” A subscrição pode ser mensal ou quinzenal. Um bouquet de 20 pés por semana custa 90€, 30 pés custam 126€ e 50 pés ficam por 198€. Se o seu desejo é recebê-las a cada duas semanas, os pacotes custam 47,50€ (20 pés) ou 104,50€ (50 pés).

“Também temos uma opção em que os clientes não precisam de subscrição, podem comprar um ramo só”, realça. Com a compra única pode receber um bouquet pequeno por 25€, um médio por 35€ e um grande por 55€. Após fazer a sua escolha, as flores serão enviadas para um ponte de recolha — o Be We em Cascais, a Nossa Concept Store em Lisboa, o San Pi em São Pedro do Estoril ou a Quinta do Arneiro em Mafra. Podem ser compradas no site.

Só trabalham com flores da época, como os girassóis, rudbequias ou cosmos, entre outras. Os conjuntos também vêm com ervas aromáticas, para gerarem um odor mais agradável na sua casa. “Os ramos acabam por variar porque temos sempre flores novas a nascer e a aparecer. E também estamos sempre a semear mais variedades. Nunca pode esperar o mesmo ramo de semana para semana”, conta. O que se manterá sempre igual, contudo, é a cor de cada bouquet.

A produção das diferentes propostas é biológica e circular. “As flores não crescem em estufas e não levam químicos. Tudo o que temos de excedentes após os casamentos transformamos em flores secas e apanhamos as sementes para o ano seguinte. Queremos sempre fechar um ciclo”, destaca. “Isto distingue-nos de outros floristas que não têm este cuidado.”

O serviço existe há cerca de dois meses, mas o feedback tem sido muito positivo. É comum os clientes enviarem fotografias com as flores que agora têm em casa, e que fazem toda a diferença no seu dia a dia. Também as levam como presentes a amigos e namorados, que acabam sempre por ficar fãs. “As pessoas tinham muito esta necessidade de terem um bocadinho de natureza e vida em casa. Precisavam de algo que lhes trouxesse alegria.” Além disso, defende que as flores trazem vários benefícios: “Aumentam os níveis de motivação e de concentração”.

Carregue na galeria e conheça algumas das propostas da FLO.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT