Decoração

IKEA responde a queixas e diz que está a aumentar o número de colaboradores efetivos

A cadeia sueca tem sido alvo de várias críticas no "Portal da Queixa" por instalar novas caixas sem atendimento humano.
A empresa esclareceu a novidade.

Esta quarta-feira, 13 de outubro, a NiT noticiou uma novidade da IKEA que tem vindo a motivar várias reclamações no  “Portal da Queixa”. Segundo a plataforma, a cadeia estaria a eliminar as caixas de pagamento com atendimento humano, substituindo-as pelas automáticas, onde o cliente é responsável pelo registo de todas as suas compras.

No entanto, as coisas não são bem assim. Num esclarecimento da cadeia sueca enviado à redação da NiT, os responsáveis explicam que as cinco lojas da IKEA em Portugal têm, hoje, três possibilidades diferentes de pagamentos autónomos: as caixas de self-service até 15 unidades; as caixas de self-service para compras online de maior volume e caixas dedicadas à aplicação Shop&Go.

“A diversidade de opções de pagamento, que estão sempre em constante otimização, permitem uma maior comodidade e conveniência aos nossos clientes, sendo este processo sempre acompanhado por colaboradores IKEA que dão apoio e estão disponíveis para qualquer situação, em todas as nossas lojas”, continuam os responsáveis.

Este conceito de pagamento autónomo, reforçam, dá mais força aos pilares de acessibilidade, conveniência e sustentabilidade da empresa, permitindo uma melhor gestão de tempo para todos. “Com esta transformação, como em todas, existem alterações internas que necessitam de ser asseguradas, como a cada vez maior diversificação de competências dos nossos colaboradores”, continuam.

“Novas funções e novas aprendizagens em função da exigência do cliente — o que não significa que temos menos colaboradores. Pelo contrário, a IKEA Portugal tem vindo a aumentar consecutivamente o seu número de colaboradores efetivos”, esclarecem ainda.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT